A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Perfil falso do Ministério da Saúde tenta roubar dados de usuários no Instagram

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.jan.2021 | 17h56 |

No Instagram, um perfil falso do Ministério da Saúde está solicitando dados pessoais de usuários da rede social para, supostamente, iniciar um “processo de cadastro” para a vacinação contra a Covid-19. Os dados podem estar sendo utilizados para fins criminosos. O nome utilizado é bastante similar ao da conta oficial do ministério na plataforma, @minsaude, e usa o mesmo avatar. Vários posts foram copiados do perfil oficial, para dar credibilidade. Por e-mail, a assessoria de imprensa do Instagram informou que o perfil foi excluído da plataforma após a publicação desta reportagem.

A assessoria de imprensa do ministério informou à Lupa que o perfil não tem nenhuma relação com a pasta. “O Ministério da Saúde esclarece que não realiza agendamento para aplicação de nenhum tipo de vacina, e nem envia códigos para celular dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Caso receba solicitação de cadastro, não forneça seus dados e denuncie às autoridades competentes”, informou a pasta

Nesta terça-feira (26), usuários do Instagram receberam uma mensagem da conta solicitando o nome completo e o número com DDD para realizar um cadastro para a vacinação contra o novo coronavírus. O texto encaminhado promete que, assim que os dados forem fornecidos,o usuário estará habilitado a receber o imunizante. Esse é um golpe para roubar dados de usuários mais desatentos.

Até o momento, o perfil fake publicou um total de 42 imagens em seu feed do Instagram. Todas as publicações foram realizadas na última quinta-feira (21). Para dar credibilidade, a conta utilizou posts da conta oficial do Ministério da Saúde. A última ilustração postada, por exemplo, falava sobre o uso correto da máscara. Essa imagem havia sido publicada pela conta oficial do ministério no dia 10 de janeiro

O presidente da SaferNet (ONG referência na promoção e defesa dos direitos humanos na Internet no Brasil), Thiago Tavares, afirma que o perfil fake do Ministério da Saúde foi criado para a prática de phishing. Esse conceito é usado para identificar um golpe no qual os golpistas tentam obter dados pessoais e financeiros de um usuário, pela utilização combinada de meios técnicos e engenharia social. No caso do perfil falso do Ministério da Saúde, por exemplo, os dados coletados podem ser utilizados para criar uma lista de contatos para o envio de links maliciosos via SMS ou Whatsapp.

Em seu Instagram, a SaferNet publicou um vídeo dando dicas para evitar cair em golpes semelhantes. A organização afirma, por exemplo, que é necessário ter atenção a “mensagens e contas que dizem representar grandes empresas, organizações ou figuras públicas, mas que não são verificadas, não possuem um número considerável de posts ou seguidores e/ou são privadas”. Esse foi o caso do perfil fake do Ministério da Saúde. Veja o vídeo na íntegra:

Cadastro real

Embora o cadastro sinalizado nesta reportagem seja falso, atualmente, o Ministério da Saúde recomenda a inscrição no aplicativo do Conecte SUS para brasileiros acompanharem a sua imunização contra a Covid-19. Segundo a pasta, pelo aplicativo o usuário consegue visualizar o tipo de vacina aplicada, o lote de fabricação e a data em que a dose foi tomada. 

Para realizar o cadastro, o usuário deve entrar na loja de aplicativos do seu smartphone ou tablet e fazer o download de forma gratuita. O registro também pode ser feito em qualquer computador com acesso à internet através do site do Conecte SUS. Em seguida, o usuário precisa se cadastrar no sistema utilizando o número do CPF ou da Carteira Nacional de Saúde para ter acesso à plataforma.

Embora o cadastro seja recomendado pelo ministério, ele não é obrigatório para a vacinação contra a Covid-19. “Caso você não tenha o aplicativo, é só levar ao posto de saúde um documento de identificação com número do CPF, na hora em que você for convocado para tomar a dose, de acordo com os grupos prioritários. No local, também poderá ser feito o cadastro na base de dados do Ministério da Saúde, caso seja necessário”, esclarece a assessoria do ministério.

Atualização às 12h50 do dia 27 de janeiro de 2021: Por e-mail, a assessoria de imprensa do Instagram informou que a conta pirata foi removida. 

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo