A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Morte de cacique no Acre não está relacionada com vacinação contra a Covid-19 

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
02.fev.2021 | 14h42 |

Circula pelas redes sociais texto publicado em um website noticiando a morte do cacique Fernando Rosas Kapi Icho Katukina. O título diz o seguinte: “morre o primeiro indígena a tomar a CoronaVac no Acre”. Nas redes sociais, diversas pessoas compartilharam esse texto dizendo que a morte do cacique foi causada pela vacina. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Morre o primeiro indígena [Fernando Katukina] a tomar a CoronaVac no Acre”
Título de texto publicado no site Imprensa Brasil que, até às 13h do dia 2 de fevereiro de 2021, tinha sido compartilhado por 500 pessoas no Facebook

VERDADEIRO, MAS

Na última segunda-feira (1º), o cacique Fernando Rosas Kapi Icho Katukina, de 56 anos, morreu após uma parada cardíaca. Embora ele tenha tomado a Coronavac — vacina contra o novo coronavírus desenvolvido pela Sinovac — dias antes, sua morte não tem relação com a vacina aplicada. Segundo a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), do Ministério da Saúde, Katukina lutava contra a diabetes há 11 anos e tinha ainda hipertensão e insuficiência cardíaca congestiva. Foi esse o quadro que resultou no óbito. 

“No dia 19 de janeiro de 2021, foi vacinado contra a COVID-19 e em nenhum momento foi constatada conexão entre a vacinação e seu óbito. A propagação de qualquer notícia especulativa neste momento tão importante para o combate à COVID-19 dentro das comunidades indígenas, pode ser considerada, no mínimo, irresponsável”, disse a Secretaria. Ou seja, até o momento não existe a comprovação de que a vacina tenha contribuído para a morte do líder. 

Fernando Katukina era uma liderança do povo Noke Ko’í (Katukina) e atuava em frentes de proteção aos povos indígenas do Acre, defendendo principalmente a educação escolar indígena. Durante a pandemia da Covid-19, ele foi infectado pelo vírus, mas se recuperou. Em janeiro de 2021, foi escolhido para ser o primeiro indígena da região a tomar a vacina, dando o exemplo para outras pessoas da região. 

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo