Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Flordelis já era titular da Secretaria da Mulher e não foi nomeada por apoio a Lira

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
03.fev.2021 | 14h12 |

Circula pelas redes sociais que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) teria se tornado membro titular da Secretaria da Mulher após apoiar a eleição do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

 

“Após apoiar Lira, Flordelis vira membro titular da Secretaria da Mulher”
Título de texto que circula nas redes sociais

FALSO

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) é titular da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, mas isso não tem relação com a eleição de Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Câmara. A secretaria é um órgão do qual todas as deputadas mulheres fazem parte. Portanto, enquanto for deputada federal, Florderlis é titular deste colegiado, assim como é titular da bancada do Rio de Janeiro, do PSD ou do próprio Congresso, por exemplo.

Criada em 2013, a secretaria unifica dois órgãos da Câmara que antes operavam separadamente: a procuradoria da mulher e a coordenadoria da bancada feminina. A procuradoria tem o papel de “zelar pela participação efetiva” das mulheres na Casa, e fiscalizar ações do governo federal nessa área. Atualmente, a deputada Iracema Portella (PP-PI) é a procuradora. Aline Gurgel (PRB/AP), Marília Arraes (PT/PE) e Carmen Zanotto (PPS/SC) são procuradoras adjuntas.

Já a coordenadoria, como o nome diz, coordenar a atuação da bancada feminina. A coordenadora-geral, atualmente, é a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM/TO). São coordenadoras adjuntas Tereza Nelma (PSDB/AL), Sâmia Bonfim (PSOL/SP) e Tábata Amaral (PDT/SP). Todas as titulares da secretaria da mulher votam, em eleição realizada a cada dois anos, para todos os cargos citados. A última eleição foi em 2019. A votação para o biênio atual ainda não foi realizada.

Segundo a assessoria de imprensa da Casa, as informações sobre a composição das secretarias são atualizadas no site a cada início de sessão legislativa, quando são realizadas eleições internas. Todas as deputadas mulheres constam como “titulares” da Secretaria da Mulher em 2 de fevereiro de 2021. Veja alguns exemplos aqui,  aqui, aqui, aqui e aqui

Em seu Twitter, a deputada federal falou sobre o caso e lembrou que os prazos para as indicações aos cargos da Secretaria da Mulher nem sequer foram abertos. Ela, de fato, apoiou Lira na eleição da última segunda-feira (1º).

Em 2020, Flordelis foi acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo. 

Atualização às 15h50 do dia 3 de fevereiro de 2021: O título foi atualizado para esclarecer que Flordelis não foi nomeada por apoio a Lira. Após reavaliação, a etiqueta foi mudada de “verdadeiro, mas” para “falso”.

Atualização às 11h50 do dia 9 de fevereiro de 2021: A revista Fórum, responsável pela publicação do texto, informou que a reportagem foi corrigida.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo