A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Caio de Biasi/especial para o MS
Foto: Caio de Biasi/especial para o MS

#Verificamos: Amazonas não teve redução de óbitos por Covid-19 durante visita de Pazuello ao estado

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.fev.2021 | 17h38 |

Circula nas redes sociais a informação de que, na semana em que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, esteve no Amazonas, entre 23 e 29 de janeiro, o estado teve uma redução no número de óbitos por Covid-19. Sem especificar datas, a mensagem diz ainda que o estado chegou a confirmar somente uma morte pelo novo coronavírus. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação:

“Segundo o governo de Manaus, todo dia estava morrendo 140 pessoas no Amazonas, só foi Bolsonaro mandar o ministro da Saúde ir para Manaus visitar os hospitais, que ontem morreu [sic] 46 pessoas no estado todo, sendo que 2 de Covid-19. E Hoje morreu [sic] 39 pessoas no estado todo, sendo que 1 de Covid-19. Mais aonde [sic] estava [sic] aquelas mortes todas? […] Pq será? Pq o ministro da Saúde está no Amazonas”
Trecho de mensagem compartilhada no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Dados da Fundação de Vigilância Sanitária em Saúde mostram que não houve redução nos óbitos por Covid-19 no Amazonas na semana em que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, esteve no estado, entre 23 e 29 de janeiro de 2020. Em nenhum dia, nesse período, o estado registrou apenas uma morte por Covid-19, como diz o post que circula nas redes.

A média móvel de óbitos por Covid-19 no Amazonas, na semana entre 23 e 29 de janeiro, foi de 129,1, sendo, no total, 904 óbitos registrados. A título de comparação, na semana anterior, de 16 a 22 de janeiro, esse índice foi de 120,9, com 846 óbitos notificados. Em Manaus, também houve aumento no número de mortes por Covid-19. Enquanto que, na semana de 23 e 29 de janeiro, a média móvel foi de 98,6,  na semana anterior foi de 92,1. Em números absolutos, o número subiu de 645 para 690.

Em 26 de janeiro, o UOL publicou reportagem que mostrou que o estado registrou o recorde na média móvel em toda a pandemia —139 óbitos por Covid-19.

O ministro da Saúde desembarcou em Manaus em 23 de janeiro, numa tentativa de amenizar críticas feitas ao governo federal pela atuação no enfrentamento à pandemia. O estado do Amazonas vem enfrentando uma crise sanitária, na qual chegou a faltar oxigênio nos hospitais. Na ocasião, a assessoria do ministério informou que Pazuello ficaria em Manaus para acompanhar as ações executadas no enfrentamento à Covid-19. O retorno do ministro a Brasília se deu no dia 29.

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu pedido da Procuradoria-Geral da República e abriu inquérito para investigar a crise em Manaus. Em 4 de fevereiro, Pazuello prestou depoimento à Polícia Federal (PF).

Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Amazonas, foram confirmados 72 óbitos por Covid-19 no sábado (6). No total, o estado registra 9.003 mortes desde o início da pandemia.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo