Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Vídeo de 2018 é tirado de contexto para dizer que idosa morreu após ser vacinada

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
09.fev.2021 | 16h21 |

Circula nas redes sociais um vídeo de uma reportagem da TV Record de Goiás que mostra que uma senhora de 71 anos morreu após ser vacinada. Apesar de não especificar qual foi o imunizante, os compartilhamentos sugerem que o fato ocorreu por causa da vacina contra a Covid-19. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Mulher morre imediatamente depois da vacina”
Legenda de post publicado no Facebook que, até as 14h de 9 de fevereiro de 2021, tinha mais de 43 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é antiga e não tem relação com a Covid-19. O vídeo que circula nas redes sociais é de uma reportagem da Record TV Goiás, exibida em abril de 2018. O fato ocorreu em Goiânia (GO), após uma senhora de 71 anos ser vacinada contra a gripe H1N1. De acordo com a secretaria de Saúde de Goiânia, laudo médico informou que a idosa morreu devido a um infarto não relacionado com a vacina.

Segundo a reportagem, Maria Batista da Silva, de 71 anos, esteve no posto de saúde, passou por um atendimento médico e, logo em seguida, tomou a vacina contra a gripe H1N1. Ao sair, passou mal a 100 metros do local, sendo atendida prontamente por terceiros e pela equipe médica do posto de saúde. Segundo a família, a idosa era hipertensa, se vacinava todos os anos e nunca apresentou reações.

À reportagem da Record Goiás, Grécia Pessoni, então diretora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, informou que o laudo do Serviço de Verificação de Óbito da senhora indicou infarto agudo do miocárdio como motivo.

A Sociedade Brasileira de Imunizações explica em seu site que os principais efeitos e ações adversas da vacina da gripe são manifestações locais como dor e vermelhidão, que ocorrem em cerca de 15% a 20% dos pacientes. Em alguns casos podem ocorrer febre, mal-estar e dor muscular.

Checagem similar foi feita por Aos Fatos e Estadão Verifica.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo