A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Vídeo no qual Daniel Silveira diz que ‘só contrata brancos’ foi editado e tirado de contexto

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
22.fev.2021 | 12h44 |

Circula pelo WhatsApp um vídeo do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) dizendo que só iria contratar pessoas brancas para o seu gabinete, excluindo pessoas negras deste processo seletivo. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“No meu gabinete, eu só vou contratar pessoas brancas, caucasianas, sem nenhum traço elevado de melanina em sua pele. Qualquer coisa acima do que difere brancos de negros eu não aceitarei, não quero negro no meu gabinete”
Vídeo que circula pelo WhatsApp

FALSO

O vídeo que circula pelo WhatsApp foi editado para tirar de contexto uma fala do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Em setembro de 2020, o parlamentar postou um vídeo em sua conta no YouTube criticando a decisão da varejista Magazine Luiza de abrir um processo seletivo apenas para negros. Para defender seu posicionamento, Daniel inicia a gravação dando um exemplo hipotético. Ele diz que iria contratar apenas pessoas brancas para seu gabinete. Entretanto, logo em seguida, ele afirma que esse tipo de seleção seria considerado racismo. O vídeo que circula nas redes é somente um trecho de 30 segundos desse vídeo, no qual ele fala seu exemplo hipotético — de um total de 16 minutos.

“Eu só fiz essa fala no início para ver como boçal é, como repugnante é”, afirma Daniel, logo após dizer que só contrataria brancos. Ao longo da gravação, o deputado federal critica qualquer tipo de separação por raça para processos seletivos —incluindo ações afirmativas — para trabalho. Ele afirma que esse preconceito e disscriminação não ocorre apenas para a raça negra, mas que brancos também sentem essa segregação por conta de sua cor. 

“E muitas pessoas vão chegar e falar: ‘por que você é contra os negros?’ Claro que não. Meu padastro era negro, minha mãe teve… branco foi só o meu pai, meu falecido pai, né. Os namorados da minha mãe todos depois foram negros. Todos. Tenho vários amigos negros. No meu gabinete, o meu melhor amigo tá lá, negro”, disse.

Em 2020, a rede varejista Magazine Luiza abriu um programa de trainee destinado só para candidatos negros. Silveira e outros deputados de direita criticaram a ação como “racismo reverso”. O Ministério Público do Trabalho (MPT) chegou a ser acionado, mas deu ganho de causa à companhia, entendendo que a ação foi uma “reparação histórica”, e não pode ser enquadrada na Lei do Racismo, de 1989.

Prisão

O deputado foi preso em flagrante na última terça-feira (16), por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). O motivo é a divulgação de um vídeo em que Silveira defende medidas antidemocráticas, como o AI-5, e instiga a adoção de medidas violentas contra ministros do STF. Com 364 votos a favor da prisão e 130 contra, a Câmara dos Deputados decidiu manter a prisão do parlamentar. 

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo