A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Editorial: Apesar de anúncio em jornais, não há tratamento precoce para Covid-19

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.fev.2021 | 19h36 |

As versões impressas de ao menos oito jornais brasileiros publicaram nesta terça-feira (23) um anúncio de meia página com conteúdo que faz a defesa de supostos tratamentos precoces contra a Covid-19 já identificados pela Agência Lupa e por outros fact-checkers profissionais do Brasil como falsos. 

Na condição de principal plataforma dedicada ao combate à desinformação do país, a Lupa se sente no dever de, mais uma vez, rebater mentiras.

Por mais que um desconhecido grupo de médicos tenha conseguido comprar espaço publicitário em jornais de prestígio para dizer o contrário, não há – nem nunca houve – tratamento precoce para a Covid-19. Não há – nem nunca houve – remédio capaz de prevenir a contaminação pelo novo coronavírus. 

Essas são as informações médicas, científicas, oficiais e mais recentes divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). São posições baseadas em dados técnicos, também defendidos por centenas de entidades sérias de saúde em todo o planeta. 

Por mais que uma desconhecida associação médica de Pernambuco pregue o contrário, o distanciamento social, o uso de máscara, a limpeza das mãos e, agora, a aplicação de vacinas são os únicos métodos de se proteger nesta pandemia. Qualquer tentativa de dizer o oposto consiste em espalhar falsidade.

No último ano, a Lupa publicou ao menos 46 verificações indicando que cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina não têm eficácia comprovada contra o novo coronavírus. Que não existe tratamento precoce para Covid-19. 

Jornais são e continuarão sendo peças vitais na luta contra a desinformação, mas precisam, assim como as plataformas de redes sociais, rechaçar anúncios mentirosos mesmo que isso vá contra seus interesses financeiros. A luta contra notícias falsas não pode ser apenas um slogan publicitário. Não pode se restringir ao trabalho dos jornalistas nas redações. Precisa envolver também o setor comercial, aqueles que negociam e vendem propaganda. Já não se deve tolerar notícias falsas. Venha de onde vier.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo