A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: George Soros não disse que é preciso ‘exterminar’ parte do povo brasileiro para resolver problema do país

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.mar.2021 | 15h28 |

Circula nas redes sociais que o bilionário George Soros disse que, para resolver o problema do Brasil, é preciso “exterminar” ao menos dois terços do povo brasileiro, por meio de doenças e conflitos. A publicação afirma ainda que Soros pretende enviar “o que sobrar” como escravos para russos e chineses. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“O problema do Brasil é que ele está cheio de brasileiros. Quem nem mesmo merecem viver nesta terra. A ideia é exterminar pelo menos dois terços com doenças, miséria, fome, assaltos, conflitos sociais, raciais, sexuais, religiosos e ideológicos. O que sobrar desse povo medíocre será entregue como escravo junto com seu país para mim, para os russos e para os chineses”
Texto atribuído a George Soros no Facebook que, até as 13h de 4 de março de 2021, tinha mais de 670 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Trata-se, na verdade, de mais uma teoria de conspiração atribuída a George Soros. As frases não aparecem em nenhuma entrevista na imprensa, rede social (Twitter e Instagram) ou discurso feito pelo bilionário. A assessoria no Brasil da Open Society Foundations, do qual Soros é fundador, afirmou por nota que o post é falso. “Tem a única intenção de criar distrações sobre o que realmente importa, que é a sua atuação em defesa da democracia, da justiça e da igualdade.”

Não é possível saber a origem da publicação. O texto aparece em comentário de um blog na internet desde 5 de julho de 2019, atribuindo a Soros a fala. Nas redes sociais, é compartilhado desde janeiro de 2019, principalmente em grupos bolsonaristas.

Soros é um investidor e filantropo nascido na Hungria e naturalizado estadunidense. O bilionário costuma ser alvo de peças de desinformação, que vão desde falsas ligações com determinados movimentos ambientalistas até teorias da conspiração sobre Covid-19. Ao longo de sua trajetória, fez doações bilionárias para causas progressistas e liberais por meio da Open Society Foundations. A organização investe em projetos sociais de “grupos independentes trabalhando por justiça, governança democrática, e direitos humanos”. Desde sua criação, foram investidos US$ 16,8 bilhões em 120 países, de acordo com a própria organização.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Marcela Duarte

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo