Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Paulo Guedes não gastou R$ 120 mil com Viagra

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.mar.2021 | 15h11 |

Circula pelas redes sociais que o ministro da Economia, Paulo Guedes, gastou R$ 120 mil com a compra de Viagra, fármaco indicado para tratamento de disfunção erétil. A publicação usa a imagem congelada de um telejornal do canal CNN onde a suposta denúncia foi veiculada. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“POLÊMICA NO PLANALTO
PAULO GUEDES GASTA 120 MIL REAIS COM VIAGRA
Ministério público pede investigação”

Texto em post publicado no Facebook que, até as 14h15 do dia 3 de março de 2021, tinha sido compartilhado 595 vezes

FALSO

A imagem analisada pela Lupa é falsa. Uma cena congelada do telejornal CNN Prime Time foi digitalmente adulterada para incluir no letreiro a falsa denúncia de gastos de Paulo Guedes com Viagra. A partir da análise das informações que constam na tarja localizada na base da tela, “Saldo da balança comercial brasileira cai 50% em fevereiro”, bem como das roupas do apresentador Márcio Gomes, é possível localizar a data em que o programa foi exibido, dia 1º de março. No vídeo original, a notícia de que o ministro da Economia gastou R$ 120 mil para comprar Viagra não aparece em nenhum momento ao longo de quase 90 minutos de jornal.

Também não há notícias sobre a compra desse medicamento por Guedes nos principais veículos de comunicação do Brasil. Sites de notícias como o Metrópoles e Diário do Litoral afirmaram que a imagem adulterada foi uma sátira feita por um usuário do Twitter. Segundo a apuração, o autor do boato pediu “sugestões” de “fake news”: “Quem tá acordado. Vamos subir fake news nos trends, mandem sugestões”, escreveu. Essa mensagem depois foi apagada.

O assunto ficou, de fato, entre os assuntos mais comentados no Twitter no começo da semana e chegou a ser compartilhado como se fosse verdade por figuras conhecidas, como o jornalista Felipe Andreoli.

Procurada pela Lupa, a assessoria de comunicação do Ministério da Economia não respondeu até o fechamento desta checagem. 

Esse conteúdo também foi verificado pelo Boatos.org e pelo Estadão Verifica.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo