Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que CDC concluiu que máscaras não previnem contágio pela Covid-19

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
11.mar.2021 | 16h26 |

Circula pelas redes sociais que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, afirmou que as máscaras faciais não previnem a infecção pelo novo coronavírus. Com isso, teriam um impacto insignificante nos números de casos da Covid-19. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“CDC: máscaras faciais não previnem Covid-19, estudo descobre que as máscaras têm impacto insignificante nos números do coronavírus”
Texto de imagem que, até às 14h do dia 11 de março de 2021, tinha sido compartilhada no Facebook 

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O CDC não admitiu que as máscaras faciais são ineficazes e que têm “impacto insignificante” no número de casos de Covid-19. Na realidade, os estudos mais recentes do órgão sobre o assunto falam justamente o contrário. 

No dia 5 de março, o CDC publicou uma pesquisa afirmando que o uso de máscara e a restrição de refeições em bares e restaurantes auxiliaram a diminuir a transmissão do vírus, reduzindo as taxas de crescimento de casos e de mortes. A entidade pontuou ainda que essas medidas são cada vez mais importantes devido ao surgimento de variantes do novo coronavírus em diversos países.

Outro estudo, divulgado em fevereiro pelo CDC, afirma que usar duas máscaras – uma de pano e outra cirúrgica – reduz em 95% a exposição aos aerossóis, pequenas partículas respiratórias que podem conter o vírus. O presidente americano, Joe Biden, a primeira-dama, Jill, e a vice-presidente, Kamala Harris, já foram fotografados usando esse método. 

Esses estudos corroboram com informações já divulgadas pelo CDC em seu site desde o ano passado. O órgão mantém uma aba especial com recomendações sobre máscaras, dando dicas e reforçando a necessidade do uso para evitar novos casos da doença. Na última terça-feira (9), o órgão alterou algumas recomendações para pessoas já vacinadas contra a Covid-19. Segundo a nova diretriz, pessoas totalmente vacinadas podem se encontrar dentro de casa com outras pessoas vacinadas sem usar máscara. Contudo, o uso de máscara ainda é essencial em locais públicos. 

Em agosto de 2020, a Lupa desmentiu pela primeira vez o boato de que o CDC não recomendava o uso de máscaras. Esse conteúdo falso voltou a circular pelas redes sociais após a divulgação de novos estudos e também de políticas adotadas em alguns estados dos Estados Unidos. No início de março, o presidente Joe Biden criticou a decisão de alguns estados, como o Mississippi, de suspender o uso obrigatório de máscaras. Ele disse que essa medida é “um grande erro” e ressaltou que as recomendações de uso de máscara e distanciamento social ainda são vitais para barrar a disseminação do vírus.

Essa informação também foi verificada pelo Aos Fatos.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo