A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que Manuela d’Ávila disse que aborto era única saída para não criar filho de ‘vagabundo’

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
16.mar.2021 | 16h50 |

Voltou a circular nas redes sociais a informação de que a ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB) teria dito ser favorável ao aborto porque era a única saída para as mulheres não criarem filho de “vagabundo”. Segundo a publicação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria comentado a fala, ao afirmar que a outra saída era “não dar pra vagabundo”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Abortar é a única saída para não criar filho de vagabundo sozinha”
Frase atribuída a Manuela d’Ávila em post publicado no Facebook que, até as 15h de 16 de março de 2021, tinha mais de 26 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A frase não aparece em nenhuma entrevista na imprensa, rede social (Twitter, Facebook e Instagram) ou discurso feito por Manuela d’Ávila. Além disso, ela negou em sua conta no Facebook que tenha postado conteúdo similar. “O nível da loucura dos criadores de fake news…”, comentou. A Veja descobriu que o post tratava-se de uma montagem feita por uma página de memes, que costumava publicar piadas e notícias falsas sobre o meio político brasileiro.

O boato surgiu em maio de 2018, quando Manuela d’Ávila era pré-candidata à presidência pelo PCdoB. Na época, a mensagem circulou em formato de um post do Facebook, seguido de um suposto comentário do então deputado federal Jair Bolsonaro, que tampouco é verdadeiro. Apesar de usar muitas vezes a palavra “vagabundo” em alguns de seus posts no Twitter (principalmente quando faz alusão a criminosos, como aqui, aqui e aqui), não há menções na imprensa de que Bolsonaro tenha respondido ou usado tais expressões para comentar a suposta frase de Manuela d’Ávila.

Manuela d’Ávila já declarou diversas vezes ser a favor da descriminalização do aborto. Segundo ela, o tema é “urgente” e deve ser debatido para evitar a morte de mais mulheres, em decorrência de práticas clandestinas. Bolsonaro, por outro lado, já deixou explícito que é contra o aborto. Em dezembro do ano passado, quando o Senado da Argentina aprovou a legalização do aborto, o presidente brasileiro criticou a medida. “Lamento profundamente pelas vidas das crianças argentinas, agora sujeitas a serem ceifadas no ventre de suas mães com anuência do Estado. No que depender de mim e do meu governo, o aborto jamais será aprovado em nosso solo. Lutaremos sempre para proteger a vida dos inocentes!”, disse em sua conta no Twitter.

Não é a primeira vez que peças de desinformação são usadas para atacar Manuela d’Ávila. Durante a campanha para a prefeitura de Porto Alegre, nas eleições de 2020, surgiu uma foto em que Manuela segurava um cartaz prometendo ir para Cuba se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na época candidato à presidência, vencesse o pleito. Nas eleições de 2018, uma outra montagem com a foto de Manuela circulou nas redes sociais. Nela, a candidata à vice-presidência na chapa do PT aparecia usando uma camiseta preta com a frase “Jesus é travesti”.

Checagem similar foi feita por Boatos.org.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Marcela Duarte

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo