Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Aparelho improvisado com inalador e garrafa pet não substitui oxigênio hospitalar

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
18.mar.2021 | 14h14 |

Circula pelo WhatsApp um vídeo que mostra um aparelho de inalação ligado a uma garrafa pet com água que supostamente conseguiria produzir oxigênio hospitalar. O responsável pela gravação afirma que teve Covid-19 e conseguiu superar os sintomas da doença inalando o “oxigênio” produzido pelo equipamento. A legenda que acompanha o vídeo afirma que esse tipo de dispositivo poderia substituir o oxigênio medicinal fornecido pelos hospitais. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Ideia fantástica [aparelho com inalador e garrafa pet com água capaz de criar oxigênio concentrado]. Muitos prcisam urgente respirar. Vamos juntos espalhar esta notícia”
Legenda que acompanha vídeo que circula pelo WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O aparelho sinalizado no vídeo não produz oxigênio com concentrações mais altas do que o captado durante a respiração usual. Segundo o físico Fernando Lang da Silveira, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o equipamento usa o ar atmosférico e o umidifica, porém não altera sua concentração. “Portanto este dispositivo não pode ser usado como alternativa quando é necessária uma concentração mais alta de oxigênio no ar como no caso de pacientes graves de covid-19”, afirma Silveira. 

O infectologista André Ricardo Araujo da Silva, da Universidade Federal Fluminense (UFF), também afirmou, por telefone, que o aparelho não tem utilidade para pessoas que precisam de oxigênio suplementar. “O oxigênio que é oferecido medicinal [nos hospitais] tem uma concentração maior que 21%, que é o que a gente inala. Então, na realidade, essa situação aí [aparelho sinalizado no vídeo] está dando a mesma coisa que a gente respira em ar ambiente”, explica.  

O oxigênio medicinal é um insumo essencial durante a pandemia. Pacientes com Covid-19 podem apresentar comprometimento nos pulmões, causando queda nos níveis de oxigênio necessários para o funcionamento do corpo. O oxigênio suplementar auxilia o organismo a manter os níveis adequados para funções vitais do corpo. Ele pode ser fornecido de duas maneiras: oxigênio gasoso (comprimido em cilindros) e oxigênio líquido (armazenado em tanques e posteriormente vaporizado e conduzido na forma gasosa para o paciente).

O vídeo compartilhado no WhatsApp mostra um compressor de ar do aparelho Inalar-Omron ligado a uma garrafa pet com água. Fernando Silveira afirma que o ar úmido produzido por inaladores pode auxiliar na respiração, mas apenas em casos de resfriados e gripes. “Infelizmente não há como caseiramente, de forma simples, se produzir oxigênio seguro, com o grau de pureza necessária, para ser usado como alternativa na falta do oxigênio medicinal”, diz o físico da UFRGS.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo