A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Cuba vai vender vacina russa Sputnik V para empresários de Cuiabá

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
19.mar.2021 | 17h58 |

Circula nas redes sociais a informação de que um grupo de empresários de Cuiabá (MT) vai fretar um avião para viajar a Cuba e tomar a vacina russa Sputnik V, que estaria sendo produzida e comercializada pelo governo cubano. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Empresários de Cuiabá vão fretar avião para tomar Sputnik V em Cuba”
Título de texto publicado pelo site O Documento que, até as 15h de 19 de março de 2021, tinha mais de 4,3 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Cuba não está produzindo nem comercializando a vacina russa Sputnik V. A informação foi negada pelo Consulado Geral de Cuba em São Paulo, por meio do Facebook. “Cuba nunca faria tal coisa com o fim de cobrar volumosas somas de dinheiro em troca de um serviço humano”, diz o texto da nota. Em seu site, o Fundo Russo de Investimentos Diretos afirma que a vacina Sputnik V já foi aprovada em ao menos 52 países, como Argentina, Bolívia, Egito, México e Venezuela. Cuba não consta na lista.

Uma reportagem da CNN explica que, enquanto alguns países em desenvolvimento “competem” para comprar vacinas de outras nacionalidades, Cuba decidiu investir em imunizantes fabricados na própria ilha. A expectativa é vacinar toda a população até o fim do ano. Entretanto, os imunizantes ainda estão passando por testes e nenhum deles foi aprovado. O jornal oficial do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba diz que, apesar de representar um elevado custo econômico, a produção própria de vacinas é a “mais acertada”, devido à dificuldade de outros países na compra de imunizantes.

Cuba tem ao menos cinco vacinas em desenvolvimento: Soberana 01, Soberana 02, Soberana Plus (do Instituto Finlay), Abdala e Mambisa (do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia). Já estão na fase 3 de testes clínicos – última etapa das análises – os imunizantes Soberana 02 e Abdala. Nesta sexta-feira (19), em coletiva de imprensa, um grupo de especialistas da biofarmacêutica estatal BioCubaFarma afirmou que, até agosto deste ano, haverá doses suficientes da Soberana 02 e Abdala para imunizar toda a população cubana.

Sobre o grupo de empresários de Cuiabá, não há informações sobre sua identificação. O portal Única News explicou que a proposta surgiu em um grupo pelo WhatsApp. O site diz que “o tom é de brincadeira e a conversa não foi definitiva”.

Checagem similar foi feita por Aos Fatos, Boatos.org e E-Farsas.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo