Tem certeza que deseja sair da sua conta?
Governo de São Paulo/Divulgação
Governo de São Paulo/Divulgação

#Verificamos: É falso que CoronaVac aumentou óbitos por Covid-19 em Serrana (SP)

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
06.abr.2021 | 18h08 |

Circula pelas redes sociais um texto com a afirmação de que cresceu o total de óbitos por Covid-19 em Serrana, no interior de São Paulo, após a vacinação de todos os moradores com a CoronaVac. O número de mortes causadas pela doença teria aumentado após a aplicação do imunizante na população. A cidade faz parte do Projeto S, programa conduzido pelo Instituto Butantan que pretende vacinar todas as pessoas com 18 anos ou mais no município. O objetivo da iniciativa é entender o impacto desse processo no controle da pandemia e na redução de casos. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“O caso da cidade de Serrana, interior paulista, é dos mais emblemáticos: a população inteira da cidade foi vacinada com a coronavac e logo em seguida quadruplicou o registro de óbitos por covid no município”

Trecho de texto publicado pelo site Crítica Nacional compartilhado pelo WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Apenas uma parte da população de Serrana tomou as duas doses da CoronaVac – necessárias para que o sistema imunológico aprenda a se proteger contra o novo coronavírus. Ainda não houve tempo suficiente, no entanto, para que a segunda dose fizesse efeito na maior parte dessas pessoas. Segundo o Instituto Butantan, que produz o imunizante em parceria com a chinesa Sinovac, é necessário aguardar pelo menos 15 dias depois da segunda aplicação para a imunização ser considerada completa. 

A segunda etapa da vacinação em Serrana começou em 17 de março para o primeiro grupo de voluntários, de 6.568 moradores. Isso corresponde a cerca de 25% do público-alvo do Projeto S, composto por 28.830 pessoas. Essa parcela passou a ficar protegida apenas no início de abril. “É maldosa e leviana qualquer informação que circule sugerindo que as vacinas que estão sendo aplicadas pelo Butantan no projeto Serrana não estão surtindo efeito ou concorrendo para o aumento de mortes. Compartilhar informações sem embasamento científico é um desserviço à saúde”, afirmou o instituto, em nota. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que haja 45.644 habitantes no município – o projeto atingirá, portanto, 63% da população.

A vacinação ainda está ocorrendo na cidade. O calendário de aplicação montado pelo Butantan prevê que o último dos quatro grupos de voluntários seja imunizado entre os dias 7 e 11 de abril. Com isso, as últimas pessoas a serem vacinadas só estarão com a proteção completa no final deste mês. Só será possível ver o efeito do programa na população a partir dos dados sobre casos e óbitos da Covid-19 de maio. “Por enquanto, a vacinação geral alcançou 65,3% do público-alvo, que é de 28.380 pessoas. Somente 18.535 dos voluntários tomaram a segunda dose”, diz o Butantan.

Segundo o boletim emitido pela Secretaria Municipal da Saúde em 5 de abril, o número de casos confirmados (692) e de óbitos (19) por Covid-19 cresceu em março em Serrana em relação a fevereiro. Ao longo de todo o mês passado, contudo, os moradores ainda não estavam imunizados com a segunda dose das vacinas. A primeira etapa ocorreu entre os dias 17 de fevereiro e 10 de março. Além disso, o total de casos confirmados foi maior em janeiro (706). Também houve número próximo de mortes em julho (13) e agosto (16) do ano passado – o que indica não haver relação com a aplicação da CoronaVac.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo