A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Exército pavimentou BR-230 de Campina Grande a João Pessoa, na Paraíba

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.abr.2021 | 19h06 |

Circula pelas redes sociais um post com a foto de uma rodovia e a informação de que se trata da BR-230, a Rodovia Transamazônica, que teria sido pavimentada recentemente. Segundo o texto, o Batalhão de Engenharia do Exército foi responsável pelo asfaltamento de todo o trecho entre as cidades de Campina Grande e João Pessoa, na Paraíba. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Surge um novo Nordeste

Esta é a BR 230 que liga Campina Grande a João Pessoa. Totalmente asfaltada pelo batalhão de engenharia do exército brasileiro.”

Texto de post publicado no Facebook que, até as 16h30 de 15 de abril de 2021, tinha mais de 39 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A foto que circula pelas redes sociais não é recente e, segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Infraestrutura, não mostra o trecho da BR-230 entre Campina Grande e João Pessoa. Além disso, essa parte da rodovia, de 127 quilômetros, não foi pavimentada pelo Exército. A duplicação começou em 1999, no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), e foi entregue em 2009, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

Os militares estão realizando atualmente obras em outro segmento, de apenas 8 quilômetros, entre João Pessoa e Cabedelo (PB), com previsão de término apenas em 2022. Essa parte da estrada passa pela região metropolitana de João Pessoa e tem um tráfego intenso, que chega a 70 mil veículos por dia nos feriados. Além disso, dá acesso ao porto de Cabedelo. Por isso, está sendo feita uma readequação da segurança e da capacidade da via entre os quilômetros 2 e 10, iniciada em abril de 2020. A execução está sob responsabilidade do 1º Batalhão de Engenharia e Construção do Exército, que tem sede em Caicó (RN), e envolve mais de 100 militares. 

O termo assinado com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) prevê a aplicação de asfalto em três faixas, mas o serviço ainda não foi concluído. Segundo reportagem publicada no site do Exército, haverá a conclusão de quatro viadutos e a construção de uma pista central e de duas vias marginais, retornos e passarelas, entre outros serviços, como drenagem. Não há, contudo, qualquer outro termo assinado entre o Dnit e o Exército para realização de obras entre João Pessoa e Campina Grande durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Não foi possível descobrir qual é o local da foto que ilustra o post. A imagem, no entanto, circula pela internet pelo menos desde 2016. Por meio da busca reversa, foi possível localizar o mesmo registro publicado em uma conta do serviço Pinterest. Embora a data de publicação não seja visível, é possível descobrir isso olhando o código-fonte do post. Segundo informações publicadas no site Quora, as páginas do serviço gravam a data  dentro do campo “tracked_link”, em “created_at”. No caso da estrada, o registro foi adicionado em 28 de julho de 2016

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo