Tem certeza que deseja sair da sua conta?
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

#Verificamos: Áudio incitando evangélicos a pedir golpe militar não foi gravado por Damares

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.abr.2021 | 15h23 |

Circula no Whatsapp um arquivo de áudio no qual uma mulher pede que evangélicos apoiem uma “intervenção militar”. A mensagem que acompanha a gravação, de cerca de dez minutos, diz que a mensagem partiu da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.  Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“É hipocrisia você dobrar o joelho dizer ‘eu estou orando pela paz em Israel’, quando você é um frouxo, quando você é  incapaz de levantar da sua casa, vestir a sua camisa verde-amarela, ir para a frente do quartel e pedir para que eles se movam em favor da sua vida, da sua casa, da sua família e da sua nação”
Trecho de áudio atribuído a ministra Damares Alves que circula no Whatsapp 

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O áudio, que circula desde meados de março de 2021, não é de autoria da ministra Damares Alves. O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos publicou nota no dia 29 de março de 2021 negando que a ministra seja a autora. No mesmo dia, em sua página no Facebook, Damares publicou um vídeo dizendo que as declarações não foram proferidas por ela. A ministra disse que as falas são “muito graves” e negou que seja a favor de uma intervenção militar. 

“Quando eu quero falar com vocês, eu não gravo áudio, eu mando vídeo”, diz a ministra. “Chega de criar confusão entre os nossos pares usando a minha imagem. Vamos cuidar do Brasil, chega de tanta mentira”, encerra. 

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo