A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Lula imitava críticos do programa quando disse que ‘Bolsa Família é uma esmola’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
28.abr.2021 | 19h05 |

Circula pelas redes sociais um vídeo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chama o Bolsa Família, criado pelo seu governo, de esmola. Na gravação, ele afirma ainda que o programa tem o objetivo de deixar as pessoas preguiçosas, uma vez que quem recebe o dinheiro não quer mais trabalhar. Em outra parte do vídeo, ele afirma que uma parte dos eleitores, por serem muito pobres, pensa com o estômago e não com a cabeça. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“O Bolsa Família é uma esmola. O Bolsa Família é para deixar as pessoas preguiçosas, porque quem recebe Bolsa Família não quer mais trabalhar”

Frase atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em vídeo no Facebook que, até as 15h de 28 de abril de 2021, tinha mais de 19 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O trecho inicial do vídeo que circula pelas redes sociais, no qual Lula fala sobre o Bolsa Família, foi editado. A fala original foi uma imitação de críticos do programa, e foi dita na cerimônia de formatura de turmas do Plano Setorial de Qualificação e Inserção Profissional para o Bolsa Família (Planseq-BF) na região metropolitana de Belo Horizonte, em 31 de julho de 2009. O público, portanto, era de pessoas que receberam o benefício, mas deixaram o programa após conseguir um emprego através do Planseq.

No discurso que fez no evento, Lula criticou o que pessoas contrárias ao programa costumavam falar sobre a iniciativa. “Alguns dizem assim: ‘O Bolsa Família é uma esmola. O Bolsa Família é assistencialismo. O Bolsa Família é demagogia. E vai por aí afora. Tem gente tão imbecil, tão ignorante que ainda fala: ‘O Bolsa Família é para deixar as pessoas preguiçosas porque quem recebe Bolsa Família não quer mais trabalhar'”, afirmou. No vídeo que circula pelas redes sociais, as referências ao que outras pessoas dizem foram removidas, para que as frases parecessem a opinião do próprio Lula. 

Em seguida, o ex-presidente elogiou uma das formandas, que conseguiu ser contratada como pedreira por uma construtora. “A ignorância é de tal magnitude que as pessoas pensam que um ser humano vai ganhar R$ 85 e vai deixar de ter perspectiva de ganhar os 616 que a Mônica vai ganhar, tendo um trabalho decente. As pessoas que pensam que o Bolsa Família é isso, são as mesmas que acham que um cara mora em um barraco na favela porque quer; as pessoas que acham que o povo é pobre porque é vagabundo, porque não quer trabalhar, porque não quer estudar”, disse.


“Pelo alto grau de empobrecimento, ela é conduzida a pensar pelo estômago e não pela cabeça. É por isso que se distribui tanta cesta básica. É por isso que se distribui tanto tíquete de leite. Porque isso na verdade é uma peça de troca em época de eleição. E assim você despolitiza o processo eleitoral. Você trata o povo mais pobre da mesma forma que Cabral tratou os índios quando chegou no Brasil, tentando distribuir bijuterias, espelhos, para ganhar os índios. Eles distribuem alimentos. Você tem como lógica manter a política de dominação que é secular no Brasil”

Frase atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em vídeo no Facebook que, até as 15h de 28 de abril de 2021, tinha mais de 19 mil compartilhamentos

VERDADEIRO, MAS

A frase analisada pela Lupa é verdadeira, mas não se refere ao Bolsa Família, como dá a entender o vídeo que circula pelas redes sociais. Trata-se de uma crítica ao assistencialismo. Embora não tenha sido possível localizar a gravação original na íntegra, uma versão um pouco mais longa está disponível no YouTube desde 2010. A legenda diz que o depoimento foi gravado no ano 2000 – ou seja, pouco tempo antes de ele assumir o primeiro mandato como presidente da República, em 2003.

Em sua fala, ele critica a doação de cestas básicas para a população carente, mas não menciona programas de transferência de renda como o Bolsa Família: “Olha, lamentavelmente, no Brasil, o voto não é ideológico. Lamentavelmente as pessoas não votam partidariamente. E lamentavelmente você tem uma parte da sociedade, que pelo alto grau de empobrecimento, é conduzida a pensar pelo estômago e não pela cabeça. É por isso que se distribui tanta cesta básica. É por isso que se distribui tanto tíquete de leite. Porque isso na verdade é uma peça de troca em época de eleição.”

Nesse ponto, há um corte e aparece a imagem do ex-ministro da Fazenda Delfim Netto. Em seguida, Lula diz o seguinte: “E assim você despolitiza o processo eleitoral. Você trata o povo mais pobre da mesma forma que Cabral tratou os índios quando chegou no Brasil, tentando distribuir bijuterias, espelhos, para ganhar os índios. Eles distribuem alimentos. Você tem como lógica manter a política de dominação que é secular no Brasil”.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo