A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que filha de Maria do Rosário passou 8 anos cursando ciências sociais na UFRGS

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
29.abr.2021 | 17h24 |

Circula pelas redes sociais que a filha da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), Maria Laura, formou-se em ciências sociais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), após oito anos de curso. Ela teria apresentado um trabalho de conclusão de curso com o título “Ai como eu tô bandida – a visita íntima como método de empoderamento de detentas do Presídio Feminino Madre Peletier”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Maria Laura, filha de Maria do Rosário, se gradua em ciências sociais na UFRGS depois de 8 anos de faculdade. O tema do TCC da musa foi ‘Ai como eu tô bandida – a visita íntima como método de empoderamento de detentas do Presídio Feminino Madre Peletier’.”

Texto de tuíte em imagem publicada no Facebook que, até as 15h30 de 29 de abril de 2021, tinha 179 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A filha de Maria do Rosário, Maria Laura, tem 21 anos e, por isso, seria impossível que ela tivesse permanecido por oito anos como aluna de uma universidade — ela teria que ingressar na instituição com 13. Além disso, a assessoria de imprensa da deputada federal afirmou, pelo WhatsApp, que a jovem cursa psicologia — e não ciências sociais — em outra faculdade do Rio Grande do Sul. Em seu perfil pessoal no Twitter, Maria Laura também desmentiu o post. “Meu Deus, nem vestibular da UFRGS eu fiz”, escreveu.

A assessoria de imprensa da UFRGS também afirmou que não há nenhum TCC no nome da filha da deputada ou com o título que aparece no tuíte. A busca pode ser feita no Lume, o repositório digital que dá acesso aos materiais produzidos pelos integrantes da universidade. Também não há nenhum registro de aprovação de Maria Laura no curso de ciências sociais nos vestibulares da UFRGS de 2017, 2018, 2019 e 2020. O nome do presídio citado no título do suposto TCC também está errado. O correto é “Madre Pelletier”.

A mensagem que circula pelas redes sociais foi publicada por uma conta falsa no Twitter, criada em abril deste ano, mas tem sido espalhada em páginas e grupos bolsonaristas no Facebook como se fosse verdadeira. O perfil @catracanews, que na descrição diz ser humorístico, usa um logotipo e nome similares aos do site Catraca Livre. Até esta quinta-feira (29), tinha feito apenas 13 publicações, com informações falsas sobre o BBB, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), o divulgador científico Átila Iamarino e artistas como Jô Soares e Falcão.

Não é a primeira vez que a filha de Maria do Rosário é citada em posts falsos sobre a parlamentar. Em 2019, a Lupa verificou um vídeo no qual uma jovem, identificada como a filha da deputada, defendia traficantes — a gravação era uma esquete humorística de uma comediante conservadora. Recentemente, a deputada publicou um texto em seu perfil no Instagram em que cita o uso de vídeos falsos como esse para atacar a sua filha. “Pois então hoje, venho aqui publicamente para desmentir o que esses seres odiosos que compartilham mentiras nas redes sociais andam espalhando. Tenho profunda alegria em dizer ao mundo que minha filha é esta mulher incrível, linda e saudável, e que me traz e já me trouxe tantas alegrias e orgulho todo os dias”, escreveu.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo