A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: G1 não noticiou que manifestação pró-Bolsonaro foi maior que protestos pelo impeachment de Dilma

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
03.maio.2021 | 19h37 |

Circula pelas redes sociais a captura de tela de uma suposta notícia do site G1 sobre a manifestação em defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorrida no último sábado (1º). O título diz que, mesmo com a pandemia, o protesto foi maior do que os que ocorreram pedindo o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Mesmo com pandemia, manifestação pró-governo do dia 1º de Maio é maior que as manifestações a favor do impeachment da ex-presidente Dilma”
Título de suposta reportagem do site G1 em imagem publicada no Facebook que, até as 17h de 3 de maio de 2021, tinha 246 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A imagem que mostra a suposta reportagem do G1 sobre a manifestação foi manipulada. Trata-se de uma montagem. O texto jamais foi publicado neste ou em outros sites. Uma busca no Google mostra que não há nenhum registro de que tenha sido escrito algo com as mesmas palavras do título – uma cópia costuma ficar armazenada nos computadores da empresa, o cache do Google, ou geralmente pode ser reproduzida por outras páginas, o que não ocorreu. Há também um conjunto de sinais que evidenciam a falsificação do post.

Uma busca pelo nome dos autores da suposta reportagem mostra que a dupla assinou apenas um texto em conjunto. Os dois jornalistas escreveram a matéria “Grupos contra e a favor de Bolsonaro fazem atos em Brasília”, de 21 de junho de 2020. Quando se observa o que aparece escrito na aba do navegador na imagem que circula nas redes sociais, lê-se esse mesmo título e não “Mesmo com pandemia, manifestação pró-governo…”. Ou seja, os autores da fraude tiraram um print da página e alteraram algumas partes do conteúdo, mas se esqueceram de mudar esse detalhe. A hora de publicação, 11h59, também foi mantida.

Outro problema é o tamanho exagerado do título, com 138 caracteres. Também foi incluído um ponto final depois de “Dilma”. Isso demonstra desconhecimento de padrões básicos do jornalismo, uma vez que o G1 não usa pontuação no final dos títulos de reportagens. 

Além disso, o portal produziu um texto sobre as manifestações de 1º de maio na editoria de Política, não na do Distrito Federal, relatando os atos favoráveis e contrários ao governo. Em nenhum momento o G1 disse que os atos eram maiores do que os que pediram o impeachment de Dilma. As fotos e o relato dos repórteres mostram a presença de uma quantidade pequena de pessoas nas várias cidades do país que contaram com esses protestos. Reportagens publicadas em outros sites, como Folha e Estadão, também não apresentaram estimativas do total de participantes. 

Uma versão semelhante dessa checagem foi produzida pelo Estadão Verifica.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo