Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que Drauzio Varella recomenda remédio que cura doenças oculares

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
31.maio.2021 | 11h02 |

Circula pelo WhatsApp uma entrevista em que o médico Drauzio Varella recomenda um remédio com, supostamente, 99% de eficácia no tratamento de doenças oculares. De acordo com o texto, Drauzio teria dito que oftalmologistas sempre vão indicar procedimentos “dolorosos” e “caros”, mas que existe um produto alternativo capaz de curar diversos problemas que atingem a visão. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Em Matéria Exclusiva ao Fantástico Dr. Drauzio Varella revela: ‘Em 86% dos casos, a cirurgia ocular foi feita de maneira equivocada e sem necessidade. Para evitar e curar doenças oculares você precisa usar isto todos os dias às 09:00 horas!’” 

Título da suposta entrevista do médico que circula no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A “matéria exclusiva” jamais existiu e, na verdade, é uma propaganda disfarçada de um suplemento alimentar chamado Oculax, que utiliza o nome de Drauzio Varella indevidamente. O médico já alertou diversas vezes que não faz propagandas de medicamentos.

A publicação simula uma suposta entrevista que o médico teria concedido ao Fantástico, da TV Globo. O conteúdo foi publicado em um site com a logomarca do programa, mas que copia parte do layout e das fontes utilizadas no site de Drauzio. Além disso, o domínio “estadao-news.live” também engana o leitor fazendo uma referência fraudulenta ao jornal O Estado de S. Paulo.

No topo da página, um vídeo manipulado junta duas publicações de 2019 do canal do médico no YouTube. No primeiro trecho, Drauzio fala sobre miopia. No outro, ele aparece dizendo que “o produto é seguro e foi liberado pela Anvisa”. Ironicamente, essa fala foi retirada de um vídeo em que o médico comentava uma checagem da Lupa sobre outra propaganda enganosa que utilizava seu nome.

No vídeo original, Drauzio questionava a segurança do suposto medicamento. “A publicação ainda menciona que o produto é seguro e foi liberado pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. No entanto, você vai no site da Anvisa — lá estão todos os medicamentos e suplementos alimentares liberados no Brasil — e esse produto não aparece”, diz o médico. O mesmo comentário vale também para o Oculax.

A falsa entrevista chama a atenção pelo tom das promessas feitas. De acordo com o texto, Oculax seria a “fórmula perfeita”, sem efeitos colaterais, eficaz em “99% de 78.997 pacientes”. Em outro trecho, o produto promete “reverter e evitar qualquer tipo de doença ocular” — entre elas miopia, hipermetropia, glaucoma e catarata — com resultados em apenas 3 dias.

O texto também se inspira em teorias da conspiração para justificar por que o suposto tratamento, tão eficiente, seja desconhecido. “Quando viram a eficácia do Oculax, não queriam deixar que viesse a público. Os motivos você sabe: se é algo realmente eficaz, não é bom para a indústria farmacêutica lucrar”, teria dito Drauzio.

Entre as imprecisões da publicação estão a de que Drauzio “há 20 anos estuda doenças oculares”, o que não é verdade. Ele é médico cancerologista. Em outro momento, diz que “a cirurgia ocular foi feita de maneira equivocada e sem necessidade” em 86% dos casos, sem mencionar a origem da informação. Não foram encontradas pesquisas que confirmem esse dado.

‘Muito desagradável’

Não é a primeira vez que utilizam o nome do médico em propagandas enganosas. A Lupa já verificou três conteúdos falsos em que Drauzio recomenda medicamentos para tratar perda de memória, dores articulares e curar diabetes

“É muito desagradável, uma situação horrível sentir que estão utilizando seu nome para enganar as pessoas”, afirma Drauzio, que diz já ter recebido telefonemas de pessoas que pagaram e depois não receberam os produtos, ou que descobriram que eram falsos depois de comprá-los.

A falsa entrevista informa que Oculax seria composto pelas substâncias luteína e zeaxantina. No site, um único frasco do produto com 30 cápsulas chega a ser vendido por R$ 279. No entanto, na internet é possível encontrar anúncios de cápsulas com as mesmas substâncias por R$ 19.

O médico adverte: na dúvida, a recomendação é sempre desconfiar e buscar ajuda qualificada. “Não existe milagre. Acho que a primeira coisa é fazer uma busca na internet, checar de onde vem essa informação. Outra coisa que se pode fazer é procurar um médico especialista”, indica Drauzio.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo