A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Vídeo de documentos eleitorais descartados é de 2014 e não mostra insegurança de urna eletrônica

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
31.maio.2021 | 18h19 |

Circula pelas redes sociais um vídeo de um homem que mostra uma série de documentos eleitorais que teriam sido encontrados no lixo em Goiânia (GO). Há boletins de urna, registros de comparecimento de eleitores, justificativas preenchidas, um relatório do presidente da mesa e até mesmo um pen drive usado na urna eletrônica. Segundo a legenda, o material mostra falta de segurança no equipamento de votação. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Vejam o que foi encontrado em Goiânia. E ainda querem que acreditemos que a urna eletrônica é segura?”

Legenda em vídeo publicado no Instagram que, até as 16h30 de 31 de maio de 2021, tinha mais de 8,9 mil visualizações

FALSO

A informação analisada pela Lupa é antiga e não comprova qualquer insegurança no processo eleitoral. O material foi encontrado em Goiás em 2014, depois do 1º turno das eleições. Na época, o vídeo foi tema de reportagens do Diário de Goiás e do G1. Os documentos integravam o malote da seção eleitoral nº 468 da 136ª zona eleitoral daquele estado e foram encontrados por um morador de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, que encaminhou o material para a Polícia Federal. O órgão arquivou a investigação, após ser informado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Goiás de que o malote havia sido extraviado durante o transporte.

No comunicado feito na época, o TRE afirmou que não houve qualquer prejuízo à apuração do resultado das eleições, porque os dados puderam ser extraídos da urna eletrônica. O equipamento não foi extraviado e estava sob a guarda da Justiça Eleitoral. Por meio do Repositório de Dados Eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é possível acessar o boletim com todos os resultados da apuração da seção eleitoral nº 468. Dilma Rousseff (PT), por exemplo, recebeu 128 votos, enquanto Marina Silva (na época, no PSB) foi escolhida por 91 eleitores e Aécio Neves (PSDB), por 61.

Em nota, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que o post se trata de uma informação falsa compartilhada em 2014 e que voltou a circular recentemente. O órgão enviou ainda o comunicado feito pelo TRE de Goiás na época sobre o caso, dizendo não ter ocorrido nenhum problema na apuração. Nenhum dos materiais encontrados afeta o funcionamento da urna eletrônica ou é capaz de alterar os resultados da votação. Logo, não mostram que o equipamento seria inseguro, como diz a legenda do vídeo.

Os papéis que o homem do vídeo chama de “extratos” são os boletins da urna, impressos depois do término da votação com o resultado registrado pelo aparelho. São impressas ao todo cinco vias, sendo que uma delas é fixada na porta da seção eleitoral, para que qualquer pessoa tenha acesso à totalização daquele local. Outras três são encaminhadas para o cartório eleitoral e a quinta via é entregue a fiscais e representantes dos partidos políticos. É possível, no entanto, tirar novas cópias usando a urna eletrônica, sempre que for necessário.

Já o pen drive exibido, que aparece com o nome Mídia de Resultado, contém uma cópia dos dados gravados na urna eletrônica e é encaminhado para o local que vai transmitir as informações para a totalização dos votos. Também é possível, se for preciso, extrair esse conteúdo novamente do equipamento.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo