A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Foto de intervenção artística que mostra olhos sangrando não foi tirada em Recife

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
01.jun.2021 | 19h28 |

Circula pelas redes sociais a imagem de uma intervenção artística que teria ocorrido no Recife, capital de Pernambuco, após a violenta repressão policial à manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro no dia 29 de maio. A instalação apresenta olhos colocados sobre uma calçada e cobertos de tinta vermelha que simula sangue. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“No Recife, Estado de Pernambuco”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até 18h do dia 1º de junho de 2021, havia sido compartilhada por 2,7 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A foto que circula pelas redes sociais foi tirada em 13 de novembro de 2019 em Santiago, capital do Chile, e não em Recife, como diz a publicação. Outras fotos da mesma intervenção mostram os dizeres “no más” e “perdieron sus ojos”. Na época, 17 pessoas perderam a visão em pelo menos um dos olhos durante a repressão a protestos na cidade.

A intervenção artística chilena e a manifestação no Recife têm, no entanto, um contexto em comum: a insatisfação com o presidente da República. Nos últimos meses de 2019, o Chile estava mergulhado em uma onda de protestos. A revolta foi motivada inicialmente pelo aumento no preço do metrô em Santiago, mas se espalhou por outras cidades. Logo, milhares de pessoas foram às ruas para lutar contra a desigualdade social e o alto custo de vida no país. O presidente Sebastián Piñera, que segue até hoje no poder, decretou, entre outras medidas, estado de emergência e toque de recolher para tentar segurar a revolta popular.

Segundo estimativas de órgãos internacionais, ao menos 359 pessoas terminaram 2019 com lesões oculares causadas pela repressão da Polícia Militar chilena, das quais 17 ficaram totalmente cegas de pelo menos um dos olhos. Piñera reconheceu uso excessivo da força e o uso de balas de borracha foi banido em manifestações. Para pôr fim à instabilidade social, o presidente propôs um plebiscito para substituir a Constituição do país, escrita durante a ditadura do general Augusto Pinochet — que veio a ser realizado em 2021.

A imagem da instalação que representa olhos cobertos de sangue voltou a circular esta semana, depois que dois homens foram feridos após forte repressão policial no Recife. O adesivador Daniel Campelo da Silva e o arrumador de contêineres Jonas Correia de França perderam a visão de um dos olhos. Eles passavam por uma manifestação pacífica contra o presidente Jair Bolsonaro quando foram atingidos. Os manifestantes já se aproximavam do local de dispersão quando a PM avançou com balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse que não autorizou a ação dos PMs e afastou o comandante da operação. Daniel e Jonas devem ser indenizados.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo