A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que senador Girão pediu para CPI ouvir cientistas ‘contra a ciência’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.jun.2021 | 14h36 |

Circula pelas redes sociais uma suposta declaração do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), na qual ele diz que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado deveria escutar cientistas “contra a ciência”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“‘Essa CPI precisa ouvir cientistas que são a favor e também os que são contra a ciência.’ Senador Eduardo Girão (Podemos, CE)”

Texto em imagem publicada no Facebook que, até as 12h30 de 15 de junho de 2021, tinha 319 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O senador Eduardo Girão – que defende o tratamento precoce na comissão, mas se declara independente da base do presidente Jair Bolsonaro – não disse a frase que circula nas redes sociais em nenhuma sessão da CPI da Covid. É possível consultar as notas taquigráficas de todas as sessões da comissão no site do Senado. Também não há qualquer registro de que ele tenha feito a afirmação em outros lugares, em pronunciamentos públicos ou em entrevistas para a mídia. Pelo WhatsApp, a assessoria de imprensa do parlamentar disse que ele jamais falou a frase compartilhada no Facebook. “É fake”, informou.

No dia 8 de junho, durante o segundo depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, à CPI, Girão pediu para que os senadores ouvissem tanto os cientistas contrários ao tratamento precoce da Covid-19 quanto os que eram favoráveis. Ele também chegou a propor um debate entre os especialistas, por considerar haver “dois lados” nessa questão. Mas em nenhum momento falou que queria ouvir cientistas que eram “contra a ciência”. 

Logo no início da sessão, ele cobrou a convocação de médicos favoráveis ao tratamento precoce, que havia sido solicitada por um requerimento. “É uma questão até de respeito e democracia, para que a gente possa ouvir os dois lados, e não ficar apenas com um lado. Então, eu reitero este apelo ao senhor: já que a gente quer ouvir a verdade, quer entender exatamente o contraditório dessa questão do tratamento precoce, que a gente possa ouvir cientistas”, disse, em uma das intervenções.

Mais tarde, ao questionar Queiroga, Girão voltou a abordar o tema. “Eu gostaria de ouvir o Dr. Mauro [Ribeiro], Presidente do Conselho Federal de Medicina, aqui. Aprovo o requerimento de chamada dele, acho que a verdade tem que vir à tona. Assim como trazer cientistas contra e cientistas a favor para fazerem o debate. Vamos fazer um debate colocando um de um lado e outro do outro dando tempo igual.”, disse o parlamentar.

No mesmo dia, a versão distorcida da frase que viralizou foi publicada no Twitter pela ativista Lana de Holanda. Em resposta pelo WhatsApp, ela afirmou que escreveu o post com base em outro tuíte, de que não se lembra a autoria, e no que ouviu durante a sessão da CPI, enquanto trabalhava e fazia outras tarefas. “Não lembro se as palavras do senador eram exatamente/literalmente essas, mas foi o que me pareceu, ao ouvi-lo e posteriormente ao ler o outro tuíte que seguia essa linha. ‘Essa CPI precisa ouvir cientistas que são a favor e que são contra o tratamento precoce, a ciência'”, explicou. 

Atualização em 17 de junho de 2021, às 10h30: Incluído que o senador Eduardo Girão se declara independente da base do governo, apesar de defender o tratamento precoce.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo