Tem certeza que deseja sair da sua conta?

Falsos links do G1 são usados no WhatsApp para espalhar notícias falsas sobre caso Lázaro

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
22.jun.2021 | 20h00 |

Uma técnica simples, mas eficaz, está sendo usada para espalhar desinformação sobre o caso Lázaro Barbosa. Usuários do WhatsApp estão compartilhando falsas reportagens do portal G1 sobre uma suposta fuga do criminoso para estados vizinhos — e até mesmo unidades da federação sem fronteira com Goiás. A Lupa identificou pelo menos quatro textos praticamente idênticos dizendo que Lázaro escapou do cerco policial e está se locomovendo para Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Maranhão e Tocantins.

“A Polícia do DF e de Goiás diz que Lázaro escapou em direção a fronteira de São Paulo com MS, o mesmo (sic) roubou um carro em uma fazenda e abandonou próximo a Andradina e está ruma a cidade de Três Lagoas”, diz um desses textos — os outros estão no mesmo formato, mas mencionam outros estados e municípios. A mensagem é acompanhada por um link do site G1, com uma pré-visualização do site em destaque. 

Contudo, trata-se de uma manipulação: o G1 não publicou nenhuma reportagem com esses textos. A única reportagem que, de fato, foi publicada desmente esse boato. O que os produtores de desinformação fizeram foi publicar dois links, a página inicial do portal — apenas para gerar a pré-visualização — e um segundo link sem nenhuma relação com o assunto. Assim, muitas pessoas compartilham a mensagem sem clicar no link, e acreditam que a publicação partiu de uma fonte com credibilidade.

Até o momento, não há informações de que Lázaro teria conseguido sair de Goiás. A última atualização fornecida pela Secretaria de Segurança de Goiás (SSP-GO) era de que os agentes ainda estavam realizando buscas. Nesta terça-feira (22), os policiais encontraram um carro queimado que poderia ter sido utilizado por Lázaro nos últimos dias. O veículo está sendo periciado pelas autoridades e, até o momento, as autoridades não divulgaram mais detalhes. Os agentes também encontraram um lençol em um local onde Lázaro poderia estar se abrigando, mas, novamente, especialistas ainda estão realizando uma perícia no objeto.

Entre os estados citados, o Mato Grosso do Sul já se posicionou sobre o caso. A assessoria de imprensa da Polícia Civil do estado informou, em nota, que não há informações oficiais que comprovem que Lázaro Barbosa tenha conseguido chegar ao estado. “Estamos acompanhando e, caso necessário, todo e qualquer apoio será disponibilizado ao Estado vizinho. Até o momento não se tem notícia de que o foragido tenha vindo para cá, ou que passaria por aqui para chegar ao Paraguai ou Bolívia”, disse.

Boatos

A Lupa já identificou outros boatos envolvendo o caso de Lázaro Barbosa. Na semana passada, circulou pelas redes sociais vídeos e imagens que supostamente mostrariam a sua prisão. Contudo, os registros não estavam relacionados ao foragido. Outra imagem mostrava o ex-presidente Lula segurando uma faixa escrito “Lázaro inocente”, porém a fotografia foi editada e não corresponde a original publicada nas redes sociais do petista. 

Caso

Lázaro é o principal suspeito de matar uma família de quatro pessoas na Ceilândia Norte, no Distrito Federal, e é procurado desde o dia 9 de junho. Durante sua fuga, ele chegou a sequestrar uma família em Edilândia, Goiás, e feriu pelo menos 3 pessoas na região. Ele tem uma extensa ficha criminal e já foi preso em outros episódios

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo