A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É antigo vídeo que mostra venezuelanos recebendo armas para treinamento

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.jun.2021 | 17h57 |

Circula pelo WhatsApp um vídeo que mostra cidadãos comuns em uma fila recebendo armas. De acordo com a legenda, a Venezuela estaria armando seus cidadãos com equipamentos do exército. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Alguém explica isso? Pq a Venezuela está armando a população com equipamentos do exército?”

Texto em vídeo que circula em grupos de WhatsApp

FALSO

O conteúdo analisado pela Lupa é antigo e está circulando fora de contexto. O vídeo circula nas redes sociais, ao menos, desde 25 de agosto de 2017. As imagens mostram uma fila com pessoas de todas as idades recebendo equipamentos como bota, capacete e, ao final, uma arma. No entanto, a cena foi captada em um contexto de treinamento, então não é possível afirmar que o governo venezuelano está, atualmente, “armando a população”.

Em 11 de agosto de 2017, o presidente norte-americano Donald Trump afirmou que a Venezuela vivia “uma bagunça muito perigosa” e que considerava uma “possível opção militar, se necessário”. Em maio, o presidente venezuelano Nicolás Maduro havia convocado, em meio a uma onda de protestos, uma Assembleia Nacional Constituinte — em 2020, a assembleia encerrou os trabalhos sem redigir uma nova Constituição.

Em resposta a Trump, Maduro convocou ainda treinamentos militares pelo país — que incluíram civis — como uma demonstração de força do governo venezuelano.

Um vídeo publicado na conta do canal estatal VTV chamava a população para os “Exercícios cívico-militares – soberania bolivariana 2017”. Entre os objetivos da ação estava “treinar os militares”, “preparar o povo para a defesa da pátria” e “consolidar a união cívico-militar”. O presidente Nicolás Maduro também publicou um vídeo em sua conta sobre o treinamento. “Ao chamado do clarim da pátria, o povo e a [Força Armada Nacional Bolivariana] FANB assumem a defesa do território e da soberania, com a coragem dos libertadores”, escreveu Maduro. Os exercícios teriam ocorrido em 8 “regiões estratégicas” com a participação de 200 mil militares.

A oposição ao governo de Maduro chamou os exercícios de “um grande escárnio”. Uma reportagem de uma TV latina sediada nos Estados Unidos usou trechos do vídeo analisado e os atribuiu aos exercícios. De acordo com a América TeVé, os venezuelanos teriam sido forçados a participar da ação sob ameaça de terem benefícios sociais e aposentadoria.

O primeiro dia dos exercícios cívico-militares terminou com 6 mortos. Segundo afirmou o Exército da Venezuela, seria um grupo de “paramilitares colombianos”.

Esta não é a única notícia falsa sobre a Venezuela que circula atualmente. Na semana passada, a Lupa verificou um vídeo mostrando supostos protestos no país contra uma “nova Constituição”. A gravação era da Colômbia e a Constituição promulgada em 1999 continua em vigor.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo