Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É montagem foto de jovem com cartaz dizendo que ‘o Brasil dos sanguessugas acabou’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.jul.2021 | 15h35 |

Circula pelas redes sociais a foto de uma manifestante segurando um cartaz que afirma que “o Brasil dos sanguessugas acabou”, e que defende o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Acabou a MAMATA! O BRASIL dos sanguessugas ACABOU! Vida longa a BOLSONARO”
Texto escrito em imagem que, até 15h do dia 8 de julho de 2021, havia sido compartilhado por 21 mil usuários no Facebook

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A fotografia verdadeira, tirada em 2019 durante uma manifestação estudantil contrária ao governo Bolsonaro, foi editada de forma grosseira para modificar o sentido da frase escrita no cartaz segurado pela jovem. Na foto original, o cartaz diz: “sem educação já basta o presidente”.

A imagem verdadeira circula pelas redes sociais desde 15 de maio de 2019. Neste dia, milhares de estudantes e professores saíram às ruas para protestar contra cortes de verba de universidades federais anunciados pelo então ministro da Educação Abraham Weintraub.

Semanas antes, em 30 de abril de 2019, Weintraub havia afirmado, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, que o ministério contingenciaria recursos de universidades que estivessem promovendo “balbúrdia” em seus câmpus, sem especificar os critérios que seriam usados para fazer essa classificação. Depois da repercussão negativa da declaração, a pasta recuou, anunciando um corte linear de 30% da verba destinada a todas as universidades.

Assim, em 15 de maio, manifestações contra o governo federal foram registradas em todos os estados e no Distrito Federal. Foi o primeiro protesto nacional contra o presidente Bolsonaro, que havia assumido o cargo havia quatro meses e meio.

Em Brasília, os manifestantes se concentraram em frente à Biblioteca Nacional, no Eixo Monumental. Pela foto verdadeira da jovem com o cartaz é possível confirmar que ela estava no local da manifestação, já que os prédios do Teatro Nacional Cláudio Santoro e da Confederação Nacional da Indústria, que aparecem ao fundo da imagem, estão posicionados de frente à Biblioteca, do outro lado da via do Eixo Monumental.

A fotografia da estudante não identificada viralizou nas redes sociais e foi compartilhada, na época, em perfis de políticos de oposição, como a deputada federal e presidente do PT Gleisi Hoffmann; o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP); e a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva (Rede).

Em resposta aos protestos, o presidente chamou os manifestantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra” em entrevista a jornalistas durante visita aos Estados Unidos. Dias depois, Bolsonaro disse que exagerou, mas voltou a afirmar que os estudantes “foram usados por professores”.

Essa montagem circula desde, pelo menos, agosto de 2019. Contudo, ela voltou a ser compartilhada nas redes em julho de 2021.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo