Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Exame sorológico negativo não comprova ineficácia de vacina contra Covid-19

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
14.jul.2021 | 18h46 |

Circula pelas redes sociais um vídeo que mostra um médico afirmando que realizou um teste sorológico após tomar a Coronavac, vacina contra a Covid-19 da farmacêutica chinesa Sinovac e do Instituto Butantan. O resultado do exame teria indicado que ele não produziu os anticorpos necessários para ser considerado imunizado, e que, portanto, a vacina não teria causado nenhum efeito. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Hoje, após seis meses vacinado, eu fiz a minha titulação de anticorpos e deu negativa. Eu tomei a Coronavac e eu não adquiri anticorpos. (…) Eu não tenho anticorpos contra o coronavírus mesmo após vacinado, aqui está a prova. Então estou exigindo uma nova vacinação”
Texto em vídeo que circula no WhatsApp

INSUSTENTÁVEL

Embora a situação do vídeo possa ser verdadeira, um exame sorológico negativo não prova que a vacina não surtiu nenhum efeito. Organizações médicas não recomendam a realização de testes de sorologia para averiguar se o organismo desenvolveu uma resposta imunológica após a vacinação. Isso ocorre porque, em alguns casos, o teste pode não ser capaz de identificar os anticorpos específicos produzidos pelo corpo depois da imunização, levando a conclusões incorretas sobre a resposta celular da pessoa vacinada. 

O teste sorológico é utilizado para diagnosticar pessoas que já foram infectadas pelo vírus, identificando os anticorpos presentes no sangue da amostra a partir de alguns critérios específicos. Segundo a Associação Médica Brasileira (AMB), os principais antígenos utilizados nos kits diagnósticos são o RBD (receptor binding domain) da proteína S (spike, espícula), a subunidade S1 da proteína S e a proteína N (nucleocapsídeo). Quando anticorpos da amostra do paciente usada no teste se ligam a esses antígenos, mostram se a pessoa já teve Covid-19 anteriormente (página 2). 

No momento em que uma pessoa é vacinada, o sistema imunológico do corpo começa a produzir anticorpos específicos capazes de combater o vírus. O corpo grava essa informação como uma memória e, após o contato real com o vírus, ele consegue produzir novamente os anticorpos para combater a infecção. “Uma vez que as vacinas induzem anticorpos para alvos específicos de proteínas virais, os resultados do teste sorológico pós-vacinação serão negativos em pessoas sem histórico de infecção natural prévia se o teste usado não detectar os anticorpos induzidos pela vacina em questão. Sorologias negativas também não indicam falta de proteção, pois alguns indivíduos podem não apresentar soroconversão, embora apresentem algum grau de imunidade celular”, informa a Associação Médica Brasileira (AMB)

A Sociedade Brasileira de Imunizações também indica que não é recomendado realizar o teste sorológico após a imunização para “garantir” a vacinação. Eles indicam que a imunidade adquirida pós-vacinação é muito complexa para ser medida em um teste e que, em muitos casos, os resultados não conseguem traduzir a situação individual de proteção.

Coronavac

O vídeo analisado pela Lupa cita especificamente a Coronavac, vacina chinesa desenvolvida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan no Brasil. A assessoria de imprensa do instituto informou que a Coronavac foi comprovada pelos testes clínicos realizados com 12.500 voluntários. Essa vacina foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para uso no território brasileiro, e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os primeiros dados da Coronavac indicavam que ela tinha uma eficácia geral de 50,38%. Quando analisados os casos mais graves, a eficácia era de 78% a 100% na prevenção de quadros graves e moderados da Covid-19. Em um projeto piloto, concluído em maio deste ano, o governo de São Paulo vacinou toda a população adulta de Serrana, no interior do estado, com Coronavac. O estudo mostrou que o número de casos de Covid-19 caiu 80%, e o de mortes, 95%.

Médico

As informações analisadas pela Lupa foram ditas pelo médico Delano Santiago Pacheco em um vídeo publicado no Facebook. Após a divulgação da gravação, o médico se corrigiu, e gravou um segundo vídeo dizendo que o teste sorológico sozinho não pode ser utilizado para afirmar se a vacina resultou ou não em uma resposta imunológica. Contudo, o primeiro vídeo continua circulando nas redes sem esse esclarecimento.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés e Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo