A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que general Braga Netto convidou Sérgio Reis e Zé Trovão para desfile do 7 de setembro

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.ago.2021 | 18h46 |

Circula pelas redes sociais que o ministro da Defesa, general Braga Netto, convidou os artistas Sérgio Reis e Zé Trovão para o camarote do desfile do 7 de setembro, em Brasília. Os dois cantores recentemente foram alvo de mandados de busca e apreensão autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em uma ação que investiga a incitação a atos antidemocráticos. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“O ministro da defesa, GENERAL BRAGA NETO FEZ UM CONVITE ESPECIAL AO SÉRGIO REIS E ZÉ TROVÃO PARA PARTICIPAR DO DESFILE DE 07/09/2021 NO CAMAROTE COM O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO E OS GENERAIS, ALMIRANTES E BRIGADEIROS DAS TRÊS FORÇAS.”
Texto em post publicado no Facebook que, até as 15h30 de 26 de agosto de 2021, tinha mais de 692 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria de imprensa do Ministério da Defesa afirmou, por e-mail, que nenhum convite foi feito ao cantor Sérgio Reis ou ao caminhoneiro e militante bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, para eventos relativos ao 7 de setembro, Dia da Independência. Além disso, a pasta não vai realizar o desfile cívico-militar em Brasília nesta data pelo segundo ano consecutivo, por causa da pandemia da Covid-19. O cancelamento foi anunciado em 17 de agosto, por meio de uma nota divulgada à imprensa. Haverá apenas uma cerimônia de hasteamento da bandeira nacional.

Reis e Zé Trovão foram alvo de um mandado de busca e apreensão, pedido pela Procuradoria-Geral da República e autorizada pelo STF, em inquérito que apura seu envolvimento com atos antidemocráticos. Em 15 de agosto, um áudio divulgado por Reis pelo WhatsApp defendia que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), destituísse os 11 ministros do STF e aprovasse o voto impresso. Ele prometia que caminhoneiros iriam parar o país no dia 8 de setembro até que a demanda fosse atendida, ou “quebrariam tudo”. Zé Trovão também tem divulgado vídeos convocando protestos contra as instituições e aparece em uma gravação com Reis e empresários, articulando a manifestação.

Em sua decisão, divulgada pelo site Poder360, o relator do inquérito, o ministro do STF Alexandre de Moraes, determinou ainda que todos os investigados — o que inclui Reis e Zé Trovão — não ultrapassem o raio de 1 quilômetro de distância da Praça dos Três Poderes, de ministros do Supremo e de senadores. Reis disse estar arrependido de suas declarações em entrevista exibida pelo Domingo Espetacular, da Rede Record, no último domingo (22). “Eu errei e quero me redimir com esse povo, pedir desculpas, até ao Supremo”, afirmou. Na última quarta-feira (25), ele foi internado em São Paulo.

Já Zé Trovão classificou a ação do STF como arbitrária e injusta em vídeo publicado em suas redes sociais. “Agradeço a Polícia Federal pelo respeito que tiveram com a minha família, mas senhor ministro Alexandre de Moraes, o senhor não vai calar o povo brasileiro, o que o senhor está fazendo é completamente um equívoco da sua parte. O senhor está mostrando que a Justiça é injusta. Mandar prender bens pessoais de um trabalhador está fora da realidade do mundo. Sou um trabalhador, não um criminoso”, declarou.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo