Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que Interpol encontrou quadro desaparecido do Palácio do Planalto no governo Lula

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
27.ago.2021 | 18h54 |

Circula pelas redes sociais que a Interpol teria encontrado um quadro desaparecido do Palácio do Planalto. A obra do pintor Frank Shaeffer, que seria avaliada em mais de US$ 7 milhões, teria sido vendida a um italiano por um homem chamado “Inácio da Silva”, morador de São Bernardo do Campo (SP), uma clara referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“INTERPOL DESCOBRE QUADRO QUE DESAPARECEU DO PALÁCIO DO PLANALTO

Um quadro avaliado em mais de 7 milhões de dólares do pintor Franky Schayffyr foi encontrado pela agência Internacional em uma das mansões do multi milionário italiano Gianluka Vachy; o quadro tinha desaparecido do acervo do Planalto no governo Lula. A assessoria do milionário afirma ter comprado o quadro do proprietário em leilão por 4,9 milhões de dólares em galeria de arte na Itália; o nome que consta no recibo é nada menos nada mais que: Inácio da Silva (Brasileiro, Casado, Residente em São Bernardo do Campo – Brasil)”
Texto em imagem que circula pelo WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria-Geral da Presidência da República, a obra de arte de Frank Shaeffer sinalizada no texto encontra-se exposta no subsolo do Palácio do Planalto. A pintura, denominada “Máquina”, de 1967, está no acervo histórico e artístico da Presidência desde 1976, nunca tendo sido roubada.

O boato que circula pelas redes sociais afirma que a Interpol, uma organização internacional de Polícia Criminal, teria encontrado o quadro desaparecido. Uma busca no site da Interpol, no entanto, não traz nenhum texto que fale sobre a suposta recuperação da tela. Também não existe qualquer registro de tentativa de leilão da obra no exterior. O conteúdo que circula pelas redes sociais usa uma informação falsa para tentar incriminar o ex-presidente Lula, citado como “Inácio da Silva”. 

Textos com informações enganosas usualmente são divulgados com erros de ortografia. Neste caso, o autor do boato equivocou-se ao escrever o nome do pintor responsável pela obra, Frank Shaeffer, que aparece no texto como “Franky Schayffyr”. Além disso, o nome do milionário italiano Gianluca Vacchi, suposto comprador da tela, também aparece errado, como “Gianluka Vachy”.

A mesma desinformação foi desmentida pelo Estadão Verifica

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo