A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Lula não disse que vai conversar como ‘chefe supremo’ com pastores e padres se for eleito

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
01.set.2021 | 15h05 |

Circula pelas redes sociais um vídeo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) diz que, se ganhar as eleições, vai conversar com pastores e padres como “chefe supremo” para determinar qual é “o papel deles”. A legenda do vídeo diz que o petista mandou um “recado” aos religiosos. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Olha, com todo o respeito que eu tenho pelas instituições brasileiras… Eu tô conversando com quem é pastor, com quem é padre. Eu vou conversar com todo mundo, enquanto povo brasileiro e enquanto eleitores. Se eu ganhar as eleições, aí eu vou conversar como chefe supremo, pra dizer qual é o papel deles.”
Fala atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em vídeo que, até 14h do dia 1º de setembro de 2021, contabilizava 83,7 mil visualizações no Instagram

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A fala do ex-presidente foi editada no vídeo que circula pelas redes sociais. Na verdade, ele se referia às Forças Armadas, e não a padres e pastores. Quando disse que, se eleito, vai conversar “como chefe supremo” para dizer qual é “o papel deles”, Lula fazia uma crítica à interferência de militares em assuntos políticos. Como prevê a Lei Complementar nº 97/1999, o presidente da República é o comandante supremo das Forças Armadas.

Em 25 de agosto, Lula cumpria agenda em Natal (RN), uma das paradas de sua viagem por estados do Nordeste, com o objetivo de firmar alianças políticas para as eleições de 2022. Na parte da manhã, o petista concedeu uma coletiva de imprensa em um hotel da capital potiguar. Durante essa entrevista, um repórter do jornal Tribuna do Norte perguntou se o ex-presidente, diante das constantes ameaças de golpe, realmente acreditava que assumiria o cargo se fosse eleito para a Presidência em 2022.

Em resposta, o petista listou as funções das Forças Armadas previstas na Constituição e frisou que “se meterem” na política não está entre as atribuições. Olha, com todo o respeito que eu tenho pelas instituições brasileiras, a instituição chamada Forças Armadas é a única que tem definido o seu papel na Constituição da República”, disse Lula. E prosseguiu: “Tem gente que pergunta ‘Lula, você vai conversar com as Forças Armadas?’. Eu tô conversando com as Forças Armadas agora, com essa resposta que eu tô dando pra você, eu tô conversando com quem é das Forças Armadas, eu tô conversando com quem é do Ministério Público, eu tô conversando com quem é da Polícia Federal, eu tô conversando com quem é pastor, com quem é padre, com quem é ateu. Eu vou conversar com todo mundo, enquanto povo brasileiro e enquanto eleitores. Se eu ganhar as eleições, aí eu vou conversar com os militares como chefe das Forças Armadas, como chefe supremo, pra dizer qual é o papel deles. Não é se intrometer na política, porque isso não tá certo.”

Os trechos sublinhados são os que foram utilizados na montagem que circula pelas redes sociais. Ao contrário do que se sugere, o suposto “recado” a padres e pastores era, na verdade, direcionado a militares, de quem o presidente da República é comandante supremo.

A Lupa checou outros vídeos atribuídos à recente viagem do ex-presidente pelo Nordeste. Em um deles, a crítica de um garoto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi editada para parecer que ele estava elogiando o mandatário na frente do petista. Em outro, da chegada de Lula a Recife (PE), foram adicionados gritos de “O ladrão chegou”. Outras duas gravações eram antigas, mas foram usadas com textos falsos que sugeriam serem de eventos recentes — de um protesto, em 2017, contra o governador de São Paulo João Doria (PSDB), em Natal (RN), e de uma passagem de Lula por Recife em 2019.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo