Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Áudio de convocação a protestos de 7 de setembro é atribuído a militar morto há 20 anos

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
02.set.2021 | 18h12 |

Circula pelo WhatsApp um áudio de convocação para os protestos bolsonaristas de 7 de setembro. Na gravação, um homem, que segundo a legenda seria o almirante de esquadra “Fernando Catta Preta Braumaier”, pede a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e, em tom de ameaça, diz que “o problema” será resolvido no ato em Brasília. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Vocês querem ouvir uma bomba quentinha? Ouçam um áudio do Almirante da reserva Fernando Catta Preta Braumaier na reunião dos 33 no clube Naval do RJ, realizado hoje a tarde.”
Legenda de áudio que circula em grupos de WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O almirante de esquadra Fernando Carlos Catta Preta Baumeier morreu há mais de 20 anos. Seu sobrenome, inclusive, foi escrito de forma incorreta na mensagem que circula pelo WhatsApp, como “Braumaier”. Por meio de nota, o Clube Naval também negou a realização de qualquer reunião sobre o assunto discutido no áudio e confirmou a morte do militar.

A gravação tem duração de 12 minutos. Nela, um homem faz uma convocação aos protestos bolsonaristas marcados para o dia 7 de setembro, feriado da Independência do Brasil. Ele acusa opositores de não deixarem o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) governar e, em tom de ameaça, disse que “o problema vai ser resolvido” no dia 7. O narrador estimou a presença de 3 milhões de participantes no ato em Brasília, sugerindo que os manifestantes poderão “pedir o que quiserem”.

O homem, que não se identifica na gravação, elencou como pautas principais do movimento a defesa do voto impresso e a destituição dos ministros do STF, a quem chamou de “urubus” — com exceção de Kassio Nunes Marques, ministro indicado por Bolsonaro que “entrou agora”, pontuou.

Segundo reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico, o almirante de esquadra Baumeier morreu há 20 anos, o que torna impossível a autoria do áudio. A informação foi confirmada pelo filho, o engenheiro Fernando Baumeier, que disse não imaginar o pai gravando um áudio de teor antidemocrático. “Se vivo estivesse, não estaria ao lado dos esgotos que tentam contaminar nossa democracia. Ele era um democrata”, relatou. O engenheiro também confirmou as informações em entrevista ao jornal O Globo.

De acordo com o Portal da Transparência do governo federal, o nome do almirante de esquadra aparece relacionado à pensão militar da filha, Erika Mazza Baumeier. Ela recebe o benefício desde 1º de setembro de 2001, o que confirma o falecimento do pai há duas décadas.

Por meio de nota, o Clube Naval, sediado na cidade do Rio de Janeiro, afirmou que desconhece a suposta “reunião dos 33” citada na mensagem que circula pelo WhatsApp. A instituição declarou ainda que não houve qualquer reunião sobre o assunto abordado no áudio.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo