A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Ciro Gomes não disse que vai declarar o Ceará uma ‘nação independente’ caso Bolsonaro seja reeleito

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
20.set.2021 | 17h31 |

Circula nas redes sociais que o ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes (PDT), pré-candidato à presidência da República, teria afirmado que, caso o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) seja reeleito, ele desistiria do Brasil e declararia o Ceará uma “nação independente”. O pedetista também teria dito que governaria o estado “aos moldes” de Getúlio Vargas e o tornaria uma potência econômica num prazo de até seis meses. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Se Bolsonaro se reeleger, eu desisto do Brasil e declaro o Ceará uma nação independente. Vou regê-lo aos moldes de Getúlio e torná-la uma potência em no máximo 6 meses. Já não tenho idade para ficar de babaquice. – Ciro Gomes”

Texto em imagem publicada no Facebook que, até as 16h do dia 20 de setembro de 2021, tinha sido compartilhada mais de 211 vezes 

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Não há qualquer registro público de que Ciro Gomes tenha prometido tornar o Ceará uma “nação independente” caso Bolsonaro seja reeleito. Essa afirmação não consta em nenhum dos perfis do político em suas redes sociais: Facebook, Twitter ou Instagram. Não há qualquer notícia ou entrevista com o pré-candidato à Presidência na qual ele tenha sugerido essa ideia.

Embora o pedetista já tenha homenageado publicamente Getúlio Vargas (1882-1954), que foi presidente do Brasil em dois períodos – entre 1930 e 1945 e, depois, entre 1951 e 1954 –, em nenhuma dessas ocasiões Ciro Gomes sugeriu que regeria uma nação independente formada pelo estado do Ceará aos moldes do político gaúcho.

Procurada pela Lupa, a assessoria de imprensa de Ciro Gomes negou que ele seja autor da frase. Também afirmou que o conteúdo é “mais uma mentira criminosa propagada pelas milícias digitais que infestam a internet brasileira”, e sugeriu que a “Justiça atue para descobrir e punir quem financia esses grupos de desinformação e ataques”.

Esse conteúdo também foi verificado pela AFP Checamos e pelo Aos Fatos.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

 

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo