A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que ‘16 mil votos duplicados’ mostram que Trump venceu eleições no Arizona

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.out.2021 | 16h55 |

Circula nas redes sociais que o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, venceu as eleições presidenciais no estado do Arizona. Segundo a publicação, uma auditoria teria comprovado que Joe Biden, democrata que derrotou Trump no pleito de 2020, teria um total de 16 mil votos duplicados e que, portanto, os 11 mil votos que ele teve a mais nesse estado “caíram por terra”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“TRUMP VENCEU NO ARIZONA! A imprensa está caladinha!

Os 11mil votos a mais do Biden caem por terra só com 16mil votos duplicados que acabam de ser comprovados na auditoria do Arizona, e isso em apenas um condado. Houve fraude eleitoral nos EUA!”

Texto em post no Instagram que, até as 15h do dia 1º de outubro, tinha sido curtido por mais de 3.956 pessoas 

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Uma recontagem manual dos votos da eleição presidencial dos Estados Unidos de 2020 confirmou que Donald Trump perdeu para Joe Biden no estado do Arizona. Diferentemente do que sugere a publicação, uma auditoria encomendada por republicanos aliados de Trump, que recontou 2,1 milhões de cédulas no condado de Maricopa, mostrou que a revisão de votos coincidiu com os resultados de novembro do ano passado.

O relatório dessa auditoria foi divulgado em 24 de setembro pela empresa contratada, a Cyber Ninjas, e está disponível no site oficial dos integrantes do partido Republicano no Senado Estadual no Arizona. A análise concluiu que o ex-presidente Donald Trump recebeu, na verdade, 261 votos a menos do que o condado relatou. Já o presidente Joe Biden recebeu 99 votos a mais. 

Diferentemente do que sugere a publicação que circula no WhatsApp, os auditores não encontraram mais 16 mil votos duplicados nos arquivos do condado. Na verdade, foram encontradas 17 mil imagens de envelope de voto — e não os votos em si — “duplicadas”. Essas imagens de envelope são criadas durante a rotina do processo eleitoral norte-americano para verificar a autenticidade das assinaturas dos eleitores no caso de o envelope estar em branco ou quando a rubrica difere dos arquivos da Justiça Eleitoral local. 

Pelo Twitter, funcionários do condado de Maricopa explicaram que é comum digitalizar as imagens dos envelopes das cédulas sempre que um eleitor envia um envelope com uma assinatura em branco ou incompatível com o registro de assinatura arquivado. O condado então entra em contato com o cidadão para que ele assine novamente esse documento. Depois disso, é feita uma nova imagem do envelope, apenas para confirmar a autenticidade. Embora essa imagem tenha dois registros, apenas um voto é contado. 

O processo de confirmação de assinaturas é feito em razão das regras eleitorais do próprio estado do Arizona. De acordo com a legislação local, há um período de cinco dias úteis após o pleito durante o qual os eleitores podem resolver irregularidades em suas cédulas. Em novembro de 2020, o condado de Maricopa contratou funcionários especialmente para contatar os eleitores e resolver discrepâncias relacionadas a assinaturas.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo