A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que auditoria indicou que eleições no Arizona foram fraudadas

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
06.out.2021 | 20h06 |

Circula pelas redes sociais uma imagem dizendo que as eleições presidenciais americanas de 2020, que elegeram o democrata Joe Biden, teriam sido fraudadas. A publicação afirma que a votação no condado de Maricopa, no Arizona, teve cédulas ilegais e eleitores fantasmas, além de uma violação na segurança eletrônica dos equipamentos usados na região. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“Urgente! Fraude nas eleições norte-americanas sendo descobertas. (…)”

Texto de imagem publicada no Instagram que, até as 17h de 6 de outubro de 2021, tinha 4 mil curtidas

FALSO
 

A informação analisada pela Lupa é falsa. Não há nenhuma prova de fraude nas eleições presidenciais norte-americanas de 2020 em Maricopa, no Arizona. No ano passado, o presidente Joe Biden venceu Trump nesse estado em uma disputa bem apertada. O democrata recebeu 49,4% votos, enquanto o republicano teve 49,1% votos. O resultado foi contestado por aliados de Trump, que pediram por uma recontagem dos votos para averiguar se houve fraude. Todas as auditorias realizadas até o momento mostraram que não houve irregularidades na votação. 

No início de 2021, houve a contratação de duas empresas certificadas pela Comissão de Assistência Eleitoral dos Estados Unidos para auditar todos os equipamentos e softwares utilizados nas eleições. Em ambos os casos, não foram encontrados indícios de fraudes. Mesmo após esses testes, os apoiadores de Trump ainda não aceitaram os resultados da votação. Por essa razão, os integrantes do partido Republicano no Senado do Arizona decidiram contratar a empresa Cyber ​​Ninjas para realizar mais auditorias. Ela também indicou que Biden venceu Trump em 2020


“(…) Comprovação de (…) logs de segurança eletrônica deletados (…)
Texto de imagem publicada no Instagram que, até as 17h de 6 de outubro de 2021, tinha 4 mil curtidas

VERDADEIRO, MAS
 

Segundo auditoria realizada pela empresa Cyber ​​Ninjas, arquivos de log de equipamentos eletrônicos de votação do condado de Maricopa, no Arizona, foram deletados por conta de uma restrição da “política definida pelo condado”, que determinou que os arquivos fossem substituídos a partir do momento que atingissem 20 MB. Contudo, isso não influenciou no resultado das eleições. No fim de setembro, a empresa divulgou o resultado de sua auditoria e constatou que o Joe Biden realmente venceu Trump em Maricopa.

O log das urnas é um mecanismo que indica todas as ações que ocorreram no aparelho durante a votação. Ele mostra, por exemplo, quando o aparelho foi ligado e a hora em que um eleitor inseriu seu voto. Por isso, ele pode ser utilizado para averiguar irregularidades em um equipamento. Os relatórios da Cyber Ninjas mostram que, em Maricopa, os logs foram intencionalmente restringidos pelo condado e os dados foram todos limpos. Por essa razão, a empresa recomendou que essa política fosse revisada para as próximas eleições (página 2). 

“O arquivo de log foi restringido por uma política definida pelo Condado de Maricopa a um tamanho de arquivo de 20.480 KB (20 MB). A atividade de registro foi definida para substituir automaticamente as entradas de log existentes se o arquivo de segurança exceder esse tamanho. A ação de substituição seria escrever uma nova entrada de registro e excluir a entrada mais antiga do arquivo de registro”, indica o relatório (página 85). Vale ressaltar que a empresa “não descobriu qualquer funcionalidade de agregação de log externo habilitado nem eram logs históricos além daqueles que estavam contidos no sistemas operacionais fornecidos para a equipe de exame digital”.

Outro problema detectado pela empresa é que uma série de pastas contendo logs e outros dados também foram deletadas. Embora isso não afete diretamente na votação, esses dados seriam importantes para ajudar a revisão e análise dos sistemas. “A exclusão desses arquivos retardou significativamente grande parte da análise dessas máquinas”, afirma a empresa (página 65).


“(…) Mais de 50.000 cédulas ilegais. Mais de 20.000 eleitores fantasmas. Isso tudo em um ÚNICO condado. Imagine em todo o Arizona e nos 50 ESTADOS dos EUA”
Texto de imagem publicada no Instagram que, até as 17h de 6 de outubro de 2021, tinha 4 mil curtidas

FALSO
 

A auditoria realizada pela empresa Cyber ​​Ninjas não indicou que mais de 50 mil cédulas ilegais e mais de 20 mil eleitores fantasmas foram detectados nas eleições presidenciais de 2020 em Maricopa, no Arizona. Essa informação não consta nos relatórios da empresa. Segundo a auditoria, o único erro de número de votos detectado indica que Biden teria recebido mais 99 votos e Trump menos 261 votos, em relação aos dados divulgados pelo condado anteriormente (página 3).

Nesta semana, a Lupa verificou um boato semelhante. Circulou pelo Facebook que a auditoria teria encontrado 16 mil votos duplicados no Arizona para o então candidato Joe Biden. Com isso, a publicação afirmava que Trump teria vencido nas eleições naquela região. Contudo, isso é falso. Essa informação não está presente nos relatórios da Cyber Ninjas.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo