Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que média de óbitos por Covid-19 com Biden supera a de Bolsonaro

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
07.out.2021 | 20h06 |

Circula pelas redes sociais um texto apontando que, com 259 dias na Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden acumularia uma média de mortes por Covid-19 superior à de Jair Bolsonaro (sem partido) no Brasil. A publicação diz utilizar como fonte dos dados a plataforma Worldometer, que monitora a pandemia pelo mundo. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“O governo de Joe Biden nos Estados Unidos começou mais de um mês depois do início da vacinação, mas a média de mortes por covid já está em 1.156, segundo a plataforma Worldometer, que monitora a pandemia pelo mundo. O número é 10% maior que a média do governo Bolsonaro (1.052), que começou a vacinar depois, e pouco menor que a de Donald Trump (1.303), cuja desburocratização acelerou o desenvolvimento das vacinas e possibilitou a reação mundial à covid-19 em tempo recorde”.
Trecho da matéria publicada no site Diário do Poder em 06/10/2021

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A publicação utiliza dados de períodos não correspondentes e, por isso, chega a uma conclusão errada. A pandemia teve diferentes fases, com o surgimento de variantes mais contagiosas, como a delta, que fizeram o total de vítimas fatais aumentar rapidamente em vários países no início de 2021 – foi o que ocorreu nos EUA quando Biden assumiu o cargo. Além disso, os números mostram que, na verdade, a média de mortes por Covid-19 na gestão Bolsonaro é superior à de Biden, se comparados os óbitos entre 21 de janeiro e 6 de outubro de 2021 nos dois países.

De fato, o presidente norte-americano está no comando dos EUA há 259 dias. Contudo, para se comparar a média de óbitos decorrentes da pandemia com a do governante de outro país, como o Brasil, o período precisa ser equivalente. Tem de ser considerado o mesmo intervalo de tempo, já que Bolsonaro cumpre mandato desde 1º de janeiro de 2019, ou seja, há 1.010 dias. Biden começou a governar quando a pandemia vivia seu momento mais dramático nos Estados Unidos. Bolsonaro pegou a crise desde o começo, quando o total de mortes permaneceu baixo por vários meses até aumentar consideravelmente.

Sendo assim, também utilizando como base de dados a plataforma Wordometer, no primeiro dia de mandato de Biden, em 21 de janeiro de 2021, os EUA tinham 434.135 mortes causadas pela Covid-19. Já no dia 6 de outubro de 2021, o número somava 727.710 vítimas fatais. Ocorreram, portanto, 293.575 óbitos desde o início do governo do presidente norte-americano. A média de óbitos foi de 1.133 pessoas por dia. O cálculo foi feito por meio da divisão do total de mortes (293.575) pela quantidade de dias corridos (259). 

No caso do Brasil, em 21 de janeiro de 2021, o governo Bolsonaro acumulava 214.228 perdas. No dia 6 de outubro de 2021, o número chegou a 599.414, o que representa um acréscimo de 385.186 de pessoas falecidas ao longo desse período de 259 dias. Com isso, a média de óbitos diária foi de 1.488 no país. Desse modo, na comparação entre os mesmos períodos, Bolsonaro tem média de mortes por Covid-19 superior a Biden.

Vale pontuar, ainda, que esses são números absolutos. A população dos Estados Unidos é de 330,8 milhões de habitantes, 55% maior do que a população brasileira — que hoje é estimada em 213,3 milhões. Sendo assim, a diferença, proporcionalmente, foi ainda maior.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo