Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso extrato que mostra que família de beneficiários do Bolsa Família sacou R$ 2,6 mil

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
22.out.2021 | 13h32 |

Circula pelo WhatsApp a imagem de um extrato bancário da Caixa Econômica Federal no qual aparecem três benefícios no valor total de R$ 2,6 mil: R$ 1.802, em referência ao Cartão Família Carioca; R$ 660, em referência ao Bolsa Família; e R$ 138, em referência ao Bolsa Família Jovem. A imagem é acompanhada de um texto que sugere que o comprovante pertence a uma família cujo pai é, supostamente, um preso condenado. No texto, o autor também afirma que essa seria a renda de uma “família abaixo da linha de pobreza”. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“(…) Esse comprovante de pagamento é de uma família em que o pai é um preso condenado e tem 3 filhos menores… Seus valores se referem ao valor do auxilio reclusão e à bolsa familia dos filhos somados juntos… Esta é a renda da família que está abaixo da linha da pobreza do governo Dilma… (…)”
Texto em imagem que circula pelo WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O extrato corresponde a supostos pagamentos recebidos em maio de 2014. Naquela data, o valor do programa Família Carioca estava entre R$ 20 e R$ 400, e não R$ 1,8 mil, como aparece no extrato. Esse auxílio é um complemento ao Bolsa Família para beneficiários da cidade do Rio de Janeiro. Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria de Assistência Social do Rio confirmou que o valor do Cartão Família Carioca variava de R$ 20 a R$ 400 para cada usuário em 2014. Também explicou que, pelo fato de a imagem do recibo omitir o nome do usuário e o número de registro do trabalhador, não é possível averiguar a veracidade do documento ou se houve fraude na época.

O valor do Bolsa Família que aparece no recibo também não corresponde à realidade daquele mês. Na época, o valor pago era de R$ 70 — podendo chegar a no máximo R$ 230 em caso de famílias com até cinco filhos, e não R$ 660. Tampouco o valor do Bolsa Família Jovem procede. Esse benefício era no valor de R$ 38 para adolescentes de 16 e 17 anos, e não R$ 138. 

Em maio de 2014, o benefício básico do Bolsa Família era de R$ 70. Como se trata de um benefício variável, ou seja, destinado às famílias com gestantes ou com crianças ou adolescentes com idade até 15 anos, o governo federal oferecia R$ 32 como ajuda de custo extra por pessoa. Poderiam ser contemplados até cinco integrantes da mesma família, ou seja, o valor máximo desse adicional chegaria a até R$ 160, além dos R$ 70.

Se levar em consideração a família descrita na publicação, com três filhos, o valor total do benefício seria de R$ 166, e não R$ 660. Mesmo que fosse uma família com cinco filhos, o valor máximo seria de R$ 230.

O Bolsa Família Jovem, que aparece na terceira linha do recibo, se refere ao benefício concedido às famílias em situação de extrema pobreza que tenham em sua composição adolescentes entre 16 e 17 anos. Em maio de 2014, esse auxílio era no valor de R$ 38 por jovem, e não R$ 138.

Na primeira vez que a imagem do extrato viralizou nas redes sociais, em junho de 2014, o site de notícias Blog do Branquinho publicou um texto no qual sugeriu que a origem do recibo tinha sido um funcionário de uma casa lotérica que, tecnicamente, tinha como imprimir um recibo e depois cancelá-lo. No blog, ele publica a imagem do mesmo recibo — o número de identificação do documento é o mesmo: 142-628212983-8 —, só que com valores diferentes dos benefícios. Em vez de R$ 660 e R$ 138 na segunda e terceira linhas, constam R$ 166 e R$ 38. 

Vale pontuar que a imagem do extrato mostra apenas os benefícios Família Carioca, Bolsa Família e Bolsa Família Jovem. Diferentemente do que consta no texto que acompanha a imagem, não há descrição de auxílio-reclusão. Além disso, o valor máximo desse benefício, em 2014, era de R$ 1.025, pago somente às famílias de presos que contribuíram com a Previdência Social. 

Esse conteúdo também foi verificado pelo Boatos.org.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo