Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: MST não tentou quebrar bombas de barragem em Sertânia (PE)

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.out.2021 | 20h23 |

Circula pelas redes sociais um vídeo que mostra um grupo de pessoas, de camisetas na cor vermelha. protestando em frente à entrada de uma fábrica. Ao longo de 42 segundos de gravação, os manifestantes primeiro aparecem balançando o portão da entrada principal e, na sequência, são coibidos pela polícia, que chega de carro. Os policiais dispersam o grupo e atiram em alguns dos integrantes. O texto que acompanha a publicação sugere que eles são integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que teriam tentado “quebrar” as bombas da barragem do canal hídrico de Sertânia, município no interior de Pernambuco. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

Um câncer no mundo
*O MST foi quebrar as Bombas  da Barragem  do Canal Hídrico em Sertânia, mas a  Polícia chegou a tempo.*
*A Esquerda não quer que a população carente receba água!*

Texto em post que circula no Facebook que até as 16h15 do dia 25 de outubro de 2021 tinha sido compartilhado 75 vezes

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O vídeo não foi registrado no município pernambucano de Sertânia, mas em Joanesburgo, na África do Sul. A gravação mostra o momento em que um grupo de trabalhadores protestava em frente à Aeroton Steel, siderúrgica localizada na maior cidade sul-africana. Diferentemente do que sugere a publicação, esses trabalhadores vestiam camisetas do Sindicato Nacional dos Metalúrgicos da África do Sul (Numsa, na sigla em inglês), organização que não tem relação com o MST no Brasil. 

Uma busca reversa das imagens do vídeo mostra que o episódio aconteceu no começo do mês. Em 5 de outubro, milhares de trabalhadores ligados ao Numsa iniciaram uma greve nacional do setor de aço em razão dos salários baixos. O vídeo original da ação da polícia em Joanesburgo pode ser visto na plataforma Reddit. Pelo Google Maps, é possível confirmar que a fachada da empresa que aparece na gravação é igual à da Aeroton Steel: portões, paredes com tijolos à vista, estacionamento na frente. 

Outros detalhes evidenciam que o registro não foi feito no Brasil: o carro no qual chegam os policiais é plotado com a palavra “police”, que quer dizer polícia em inglês — as viaturas da Polícia Militar de Pernambuco, por outro lado, levam a palavra “polícia” plotada e, em geral, as cores da bandeira do estado. Além disso, o narrador da gravação fala algumas palavras também em inglês. De acordo com o site de notícias local Ground Up, confrontos entre policiais e grevistas resultaram em diversas pessoas feridas ao longo da greve.

Vale pontuar que as notícias mais recentes relacionadas à barragem de Serrânia dizem respeito a uma obra de infraestrutura hídrica recém-inaugurada da transposição do rio São Francisco, chamada Ramal do Agreste. Não foi registrado qualquer protesto ou atuação do MST nessa obra ou nesse município pernambucano.

Esse conteúdo também foi verificado pelo Boatos.org.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo