Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que ministro da Saúde da África do Sul disse que variante ômicron não existe

Estagiária | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
30.nov.2021 | 15h44 |

Circula pelas redes sociais uma imagem com a afirmação de que o ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla, afirmou que a ômicron não é uma variante da Covid-19 e que o Reino Unido, Europa e a mídia estão mentindo sobre a nova cepa. A publicação diz ainda que Phaahla alega que a ômicron é uma reação à aplicação de vacinas de RNA mensageiro. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“URGENTE: O Ministro da Saúde da África do Sul diz que o governo do Reino Unido, Europa e a mídia estão mentindo sobre a super variante Nu/ômicron. Não caiam na narrativa da mídia! Não há variante! Se trata de uma reação do corpo humano com as proteínas spike contidas nas vacinas, não há vírus!”

Imagem publicada no Instagram que, até às 12h do dia 30 de novembro de 2021, tinha 263 curtidas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla, jamais disse que a ômicron não é uma variante do novo coronavírus. Em entrevista coletiva na última sexta-feira (26), ele tirou dúvidas sobre o anúncio da nova cepa, feito por cientistas do país no dia anterior. O ministro afirmou ainda que a descoberta da variante indica a necessidade de monitoramento do vírus, mas destacou não haver evidências de que ela cause quadros mais graves da doença. Além disso, destacou que não há qualquer indicação de que a ômicron drible a proteção dada pelas vacinas.

Phaahla criticou a reação ao anúncio da variante ômicron, que levou a medidas de restrição de voos impostas por países como o Reino Unido e outras nações da Europa, além dos Estados Unidos. O ministro da Saúde disse que seu país não deve ser punido por ser transparente.

No domingo (28), o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, também desaprovou as restrições de viagem impostas para conter a variante ômicron da Covid-19. Para ele, os vetos às viagens não são guiados pela ciência e isso mostra um distanciamento injustificável dos compromissos que muitos países assumiram no encontro do G20 — o líder se referia a um compromisso assumido durante o encontro para que ao menos 40% da população do mundo seja vacinada até o fim do ano.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que ainda não se sabe se a ômicron pode se espalhar mais rapidamente do que outras cepas, e evidências preliminares sugerem que há um risco aumentado de reinfecção. Contudo, ainda existem dúvidas sobre as implicações da variante, que foi classificada como de preocupação. De acordo com a instituição, ainda não é possível afirmar se a ômicron pode resultar em casos mais graves de Covid-19. Estudos mais aprofundados estão sendo feitos para entender melhor quais são as características dessa nova cepa.

Essa informação também foi checada por Aos Fatos e Boatos.org

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo