Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que o PT votou contra o Auxílio Brasil

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
01.dez.2021 | 16h39 |

Circula nas redes sociais uma publicação que diz que o PT teria votado contra o pagamento de R$ 400,00 “aos mais pobres”. O valor faz referência à quantia que deveria ser paga pelo Auxílio Brasil.  Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“O PT votou em peso contra os R$ 400,00 para os mais pobres. Não votaram contra o Bolsonaro, votaram contra os mais pobres
Texto da imagem publicada no Facebook que, até às 15h do dia 1º de dezembro, tinha mais de 70 mil compartilhamentos

FALSO

A informação verificada pela Lupa é falsa. A publicação confunde a votação da PEC dos Precatórios (PEC 23/2021) com a votação do Auxílio Brasil (MP 1061). Os deputados petistas foram contra a PEC, mas se posicionaram favoráveis ao Auxílio.

No dia 3 de novembro, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou a PEC dos Precatórios por 312 a 144. O PT e outros oito partidos orientaram suas bancadas a votarem contra a proposta e todos os deputados petistas votantes disseram “não” à PEC. 

A PEC dos Precatórios adia o pagamento de dívidas públicas que foram reconhecidas pela Justiça e muda o cálculo do teto de gastos. O governo enxerga a medida como a solução financeira para conseguir pagar o Auxílio Brasil sem furar o teto de gastos. Porém, a PEC não é requisito para a existência do Auxílio Brasil — existem outras soluções que não passariam pela proposta, mas não foram consideradas pelo governo.

A imagem analisada pela Lupa foi publicada pela primeira vez no dia 4 de novembro, logo após a votação da PEC na Câmara. Naquela época, a Medida Provisória (MP) 1061, que instituiu o Auxílio Brasil, ainda não havia sido votada. No dia 25 de novembro, a Câmara dos Deputados aprovou a MP por 344 votos favoráveis e nenhum contrário.

Já na terça-feira (30), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a PEC dos Precatórios e a encaminhou para votação no plenário da casa. Foi a partir destas últimas movimentações relativas ao assunto que a imagem voltou a circular no Facebook e no Instagram.

Essa informação também foi checada pelo Estadão Verifica.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo