Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que homem flagrado em vídeo beijando criança seja funcionário de ONG

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
13.dez.2021 | 18h43 |

Circula pelas redes sociais um vídeo que mostra um homem beijando uma criança na boca. O caso aconteceu em novembro deste ano no Mato Grosso do Sul. A gravação mostrava o padrasto Rosinaldo de Andrade Messias assediando sua enteada em um barco, enquanto a mãe da menina filmava o abuso. A legenda que acompanha o vídeo afirma que ele estaria ligado a uma organização não-governamental (ONG). Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Olha o cara da ONG beijando a indiazinha na boca. VAMOS VIRALISAR ESSE VÍDEO ATÉ CHEGAR AO CONHECIMENTO DAS AUTORIDADES”
Legenda que acompanha vídeo que circula no WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O homem que aparece em vídeo assediando uma criança em um barco não está associado a uma ONG. Após a gravação repercutir nas redes sociais, a Polícia Civil do estado foi acionada para investigar o episódio. Responsável pelo caso, o delegado Eduardo Lucena afirmou, pelo WhatsApp, que desconhece qualquer informação de que Messias participava de alguma entidade desse tipo. Segundo o delegado, ele trabalhava na linha de produção de um frigorífico da cidade onde morava. A Lupa também tentou buscar mais informações sobre o homem em perfis nas redes sociais, porém não localizou informações públicas sobre seu local de trabalho.

O caso aconteceu em novembro deste ano no Mato Grosso do Sul, quando Messias foi flagrado, em uma gravação, beijando sua enteada. O vídeo foi registrado e divulgado pela própria mãe da criança, que decidiu apagar das redes sociais após ser avisada da repercussão do caso. A Polícia Civil foi acionada, chamando Messias e a mãe da criança para prestar depoimento.

“Conseguimos o endereço do homem e fomos atrás dos envolvidos. Interrogamos ele, que admitiu o beijo, mas alegou que não abusou da criança. Como não houve flagrante, ele foi interrogado e liberado para retornar para casa”, informou Lucena ao G1. Contudo, após prestar depoimento, o homem foi encontrado morto dentro de casa com ferimentos de bala.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo