Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É falso que bonecos em hospitais da França simulam pacientes com variante ômicron

Estagiária | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
17.dez.2021 | 17h07 |

Circula pelas redes sociais a captura de tela do que parece ser uma reportagem sobre a pandemia produzida por um canal de TV da França. Nela aparecem duas enfermeiras em um hospital ao lado do que parece ser um manequim em uma maca. Abaixo da cena, o letreiro da matéria diz a frase “Castex testé positif au Covid-19” – o que em tradução livre do francês seria “Castex testa positivo para Covid-19”. A legenda afirma que a França está usando bonecos para fingirem ser pacientes hospitalizados pela variante ômicron. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:

“França 🇫🇷 – Os hospitais estão tão ‘saturados’ da variante ômicron que nem dá tempo de colocar os braços nos manequins para mostrar na TV”

Legenda que acompanha imagem publicada no Facebook que, até as 14h de 17 de dezembro de 2021, tinha 15 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Trata-se de uma montagem. O print manipula imagens de um canal de notícias francês e de um portal de notícias do Canadá. A cena das enfermeiras cuidando de um manequim envolto em um plástico pertence a uma reportagem da CBC/Radio Canada publicada em 17 de abril de 2020 — portanto, antes do descobrimento da variante ômicron, no final de novembro deste ano. Uma busca no Google Imagens usando a foto da publicação mostra alguns sites que já tinham revelado a origem do registro. Na época, os hospitais no Canadá estavam se preparando para a chegada de pacientes com Covid-19, e a emissora acompanhou uma simulação do protocolo de profissionais de saúde para receber esses pacientes (2:38).

A captura de tela usada para compartilhar a publicação vem de uma postagem no Twitter. Por meio de uma busca na plataforma pela palavra manequim (em francês, “mannequin”), é possível observar uma publicação semelhante à que está circulando pelas redes sociais. O próprio tuíte, publicado em 10 de dezembro, mostra a origem da peça de desinformação. Nos comentários, o autor do post admite que se trata de uma montagem e diz que é uma piada. Outras pessoas comentaram recriminando a criação do print, sendo que um dos internautas apontou as falhas da foto manipulada.

O letreiro que aparece no registro que circula pelas redes sociais pertence a uma reportagem do canal de notícias francês BFM TV. A matéria citada na legenda do print foi ao ar no dia 22 de novembro, revelando que o primeiro-ministro da França, Jean Castex, testou positivo para a Covid-19 após saber que uma de suas filhas teve resultado positivo para a doença. Comparando a imagem da reportagem do canal BFM TV com a da peça de desinformação, é possível ver as semelhanças entre ambas.

No dia 2 de dezembro, autoridades de saúde da França confirmaram a primeira ocorrência da variante ômicron no país. Em 13 de dezembro, o Reino Unido registrou a primeira morte causada pela nova cepa. Na última quinta-feira (16), o governo francês anunciou que o país vai endurecer os controles nas fronteiras com o Reino Unido, proibindo viagens não essenciais para evitar a disseminação da ômicron. 

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo