Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Animação ‘antiga’ que teria previsto pandemia foi feita recentemente

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
03.jan.2022 | 18h37 |

Circula pelas redes sociais uma animação, supostamente feita em 1930, que mostra um vírus sendo disseminado nas ruas de uma cidade com o objetivo de controlar a população, por meio do fechamento de lojas e vacinação. A legenda que acompanha o desenho animado diz que as imagens sugerem uma estratégia “para ditadores assumirem o controle do mundo” e que qualquer semelhança da gravação com os dias atuais, com a pandemia da Covid-19, não é mera coincidência. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Em 1930, um desenho animado sugeria uma série de estratégias para os ditadores assumirem o controle do mundo. 91 anos depois, qualquer semelhança não será mera coincidência.”
Legenda que acompanha vídeo que circula pelo WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A gravação que circula pelo WhatsApp não foi feita em 1930. Ao realizar uma busca reversa, é possível observar que a versão mais antiga do desenho animado foi publicada na internet em 2021. O vídeo foi criado para reforçar uma teoria da conspiração já existente de que a pandemia da Covid-19 foi organizada por algum grupo para tomar o controle da população. 

Um dos primeiros sinais de que o vídeo não é de 1930 é a música. A trilha sonora utilizada no desenho foi “St James Infirmary Blues”, que aparece na animação Snow White de 1933,  com a personagem Betty Boop — baseada no mesmo conto de fadas que inspiraria um filme da Disney 4 anos depois. A Paramount Pictures obteve os direitos para o uso exclusivo dessa música, o que significa que ela não poderia ser utilizada em nenhuma animação por cerca de 50 anos, segundo o site HoaxEye.

Além disso, a fonte utilizada na animação é moderna. O formato da letra utilizado na gravação corresponde a fontes como “Oleo Script Swash Caps Regular”, utilizado nos títulos, e “Nathan Regular”, para o texto. Essa comparação foi feita por um usuário do Twitter, o que mostra que a pessoa responsável pela edição utilizou um desses sites para fabricar o texto. 

O desenho animado também usa algumas expressões que não correspondem com um vocabulário de 1930 como, por exemplo,“weaponized influenza”. A palavra “weaponize” (usar algo como arma, em inglês) começou a ser utilizada a partir de 1950. Sendo assim, não seria possível ter sido utilizado em um desenho animado de 1930.  

A professora Cláudia Bolshaw, coordenadora do Núcleo de Arte Digital e Animação da PUC-Rio, também analisou a animação a pedido da Lupa e constatou que o “ruído visual” do filtro utilizado se repete em três momentos ao longo do desenho, o que seria mais um indício de que a gravação foi fabricada.

O vídeo circulou fora do Brasil e foi verificado pela Reuters. No Brasil, o Boatos.org verificou. 

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo