Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: É antigo e foi filmado em SC vídeo que mostra estrada bloqueada para impedir passagem de Lula

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.jan.2022 | 18h41 |

Circula pelas redes sociais um vídeo em que vários carros aparecem bloqueando a via de acesso a um aeroporto. Na gravação, é possível ouvir manifestantes gritando ofensas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e afirmando que não permitiriam sua passagem pelo local. De acordo com a legenda, o ato teria sido registrado em Pernambuco. Outras postagens em circulação dizem que a ação ocorreu em Maceió (AL). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“O VAGABUNDO DO LULA É IMPEDIDO DE SEGUIR PERCURSO EM PERNAMBUCO. AGORA É DO AEROPORTO PRA TRÁS. 😡”
Legenda de vídeo que, até 18h do dia 4 de janeiro de 2022, havia sido visualizado por 54 mil usuários no Facebook

FALSO

A informação analisada pela Lupa é antiga. Na verdade, o vídeo foi registrado em março de 2018 durante uma caravana do ex-presidente Lula pelo Sul do país. Além disso, a gravação foi realizada na cidade de Chapecó (SC), e não no estado de Pernambuco ou em Maceió (AL), como afirmam postagens nas redes sociais.

No vídeo, de 49 segundos, é possível observar ao menos 10 carros parados no meio de uma estrada. Manifestantes gritam “Lula ladrão” e “aqui não” enquanto soltam fogos de artifício. “Veio de avião, vai ter que ir embora de avião, não vai entrar”, diz um homem que não aparece nas imagens. Há uma placa de trânsito indicando que o aeroporto, sem especificar qual, está localizado a 2 km daquele ponto.

A gravação circula desde março de 2018, portanto não se trata de um registro recente. Além disso, o local mostrado nas imagens é semelhante a uma via de acesso ao aeroporto do município catarinense de Chapecó, como mostra o Google Street View. Uma outra postagem da época mostra a manifestação de outro ângulo, também atribuindo a gravação a Chapecó.

A sete meses das eleições presidenciais e semanas antes de ser preso, o petista realizou, em março de 2018, uma caravana por 18 cidades nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Em 24 de março de 2018, Lula discursou em um ato realizado na praça Coronel Bertaso, região central de Chapecó. Naquela data, apoiadores e opositores ao ex-presidente entraram em confronto.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, Lula viajou até Chapecó em um voo fretado. Antes mesmo de sua chegada ao município catarinense, manifestantes já haviam bloqueado vias de acesso ao aeroporto local Serafim Bertaso. Segundo noticiou o portal NSC Total, ao menos 15 veículos foram estacionados para interromper o tráfego e impedir a passagem do petista. Ainda de acordo com o portal, a comitiva precisou tomar uma rota alternativa para que o ex-presidente pudesse chegar ao local do ato.

Um bloqueio semelhante havia sido registrado na véspera em Passo Fundo (RS), onde manifestantes conseguiram que o evento programado com o petista fosse cancelado. Em meio ao clima de hostilidade, dias depois, em 27 de março de 2018, a mesma caravana de Lula foi alvo de tiros entre as cidades paranaenses de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul. Ninguém se feriu. O ex-presidente viajava em um dos ônibus.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo