Tem certeza que deseja sair da sua conta?

#Verificamos: Vídeo que mostra pai chorando morte de criança é de bombardeio na Síria e não tem relação com vacinas

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
05.jan.2022 | 16h06 |

Circula pelas redes sociais um vídeo que mostra um homem chorando e sendo afastado de um corpo de uma criança. A legenda que acompanha a gravação afirma que um menino de 11 anos teria morrido após tomar a vacina contra a Covid-19. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

Uma criança de 11 anos morre após receber a vacina. O pai desesperado não sabe o que fazer. Crianças estão sendo assassinadas pelas farmacêuticas, pelos políticos corruptos, pela imprensa e pelos médicos, todos genocidas. Todos corrompidos pela elite psicopata. Vítimas inocentes das vacinas…frágeis e indefesas crianças, sendo entregues à morte pelos próprios pais. Não vacine seu filho !!!
Legenda que acompanha vídeo que circula pelo WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O vídeo que circula pelas redes sociais não mostra uma criança morta após tomar a vacina contra a Covid-19. Na verdade, o menino foi uma das vítimas de um bombardeio na Síria, em outubro de 2021. O vídeo pode ser localizado no Twitter do jornalista Asaad Hanna, que comentou sobre o caso dias depois do ataque.

No dia 20 de outubro, um ônibus do exército explodiu em Damasco, capital da Síria, matando 14 pessoas. Uma reportagem publicada pela Reuters diz que duas bombas teriam sido plantadas anteriormente no veículo. Uma hora após a explosão, houve um bombardeio em Ariha, na província em Idlib, no noroeste do país. O ataque matou 12 pessoas, sendo quatro crianças, segundo a Unicef. Essa área ainda é dominada por rebeldes que lutam contra o presidente Bashar al-Assad.

Vacinação

Atualmente, o vídeo está sendo utilizado para afirmar que a vacinação contra Covid-19 em crianças é perigosa. Contudo, até o momento, todos os estudos indicam que a imunização de menores é segura e eficaz. A prática é recomendada por autoridades internacionais nos Estados Unidos e na Europa.

Em dezembro, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou o uso do imunizante da Pfizer na faixa etária que vai de 5 a 11 anos. Desde o início da pandemia, 1.449 crianças com menos de 11 anos morreram da doença no Brasil.

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo