poesia_FRANCISCO ALVIM

A saíra e o goleirão

Francisco Alvim
ILUSTRAÇÃO: CELA LUZ_2012

PROCURO

um gatinho

chamado Bentinho

PATO SONSO



Levei a tal da mordida

que não mata mas

aleija

Disseram: um pato coxo

Só que não sabiam:

das duas patas

COMPROMISSO

Não tenho com

ninguém

Pai irmão

filho

mulher

A minha família é

de outra ordem é

universal

E AÍ?

Quando eu morrer?

Quem vai tomar conta

de minhas coisas?

SALVA DE SILVOS      

Este cascavel

dobrei-o

contrito

Genuflexo

Carrego-o comigo

em meu bolso-

enrodilhado

Naquele em que jamais

meto a mão

NA GAVETINHA DE CIMA

fulana

onde está

o

raspador

de

osso

, né?

fazêoquê

PASSOS E MÃOS

Cada vez mais

trôpegos

Cada vez mais

trêmulas

O GOLEIRÃO SARKIS

se apertar

confessa

VER

Quem diria

Uma saíra amarela

que mistura as cores de Braque e

Matisse

Há dias

bate com seu biquinho

diminutas, sonoras

pancadinhas
na janela

ampla, iluminada

do novo escritório

Ela parece me dizer

Anda muda logo pra cá

Sai daquele quarto abafado

que não sei por que motivo

entre quatro paredes

nenhuma janela

você escolheu pra trabalhar

Anda sai lá de dentro

Vem cá fora

Vem me ver

Francisco Alvim

Francisco Alvim, diplomata e poeta, publicou a coletânea Poemas (1968–2000), coeditada pela 7Letras e Cosac Naify

Leia também

Últimas Mais Lidas

Polícia na porta, celular na privada

A prisão do juiz investigado sob suspeita de vender sentença por 6,9  milhões de reais – e que jogou dois telefones no vaso sanitário quando a PF chegou para buscá-lo

Na terra dos sem SUS

Nos Estados Unidos, mães de jovens negros mortos pela polícia enfrentam a epidemia, o desemprego e o racismo

Um idiota perigoso incomoda muita gente

Memórias e reflexões sobre o tempo em que voltamos a empilhar cadáveres por causa de um vírus

Mourão defende manter Pujol no comando do Exército

Vice afirma que general deve permanecer à frente da tropa até o fim do mandato de Bolsonaro, mas admite que não apita nas nomeações do presidente

Na piauí_166

A capa e os destaques da revista de julho

Foro de Teresina #107: As guerras surdas de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O desmanche de Witzel

Um depoimento exclusivo denuncia os elos ocultos entre o governo de Witzel e as milícias

Para cuidar de quem cuida

Referência em Covid-19, hospital da USP cria programa de apoio a profissionais de saúde e descobre que 77% dos atendidos sofrem de ansiedade

Mais textos
1

A morte e a morte

Jair Bolsonaro entre o gozo e o tédio

2

Na piauí_166

A capa e os destaques da revista de julho

3

PCC veste branco

Traficante da facção usou 38 clínicas médicas e odontológicas para lavar dinheiro, comprar insumos para o tráfico e socorrer “irmãos” baleados

4

O desmanche de Witzel

Um depoimento exclusivo denuncia os elos ocultos entre o governo de Witzel e as milícias

5

A solidão de rambo

Suspeitas de corrupção e conluio com as milícias desmontam Wilson Witzel

6

Chumbo grosso no Ministério Público 

Bloqueio de bens na Suíça, delação premiada contra Moro e interferência na PF acirram guerra entre a Lava Jato e a Procuradoria-Geral da República

7

Tudo acaba em barro

Um coveiro em Manaus conta seu cotidiano durante a pandemia

8

Contra a besta-fera

A luta dos cientistas brasileiros para combater o vírus é dura – vai de propaganda enganosa a ameaça de morte

9

A droga da desinformação

Publicações falsas ou enganosas sobre remédios sem efeito comprovado contra Covid-19 são um terço das verificações do Comprova no último mês

10

Foro de Teresina #107: As guerras surdas de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana