ficção

A busca como felicidade

Ernest Hemingway
Hemingway, fisgando-se: “O peixe agora se movia em círculos lentos e quando traçava a parte mais distante do círculo tirava linha do carretel. Na volta, dava para recobrar linha”
Hemingway, fisgando-se: “O peixe agora se movia em círculos lentos e quando traçava a parte mais distante do círculo tirava linha do carretel. Na volta, dava para recobrar linha” ILUSTRAÇÃO: RAFAEL COUTINHO_2020

Tradução de Caetano Galindo

Naquele ano nossa ideia era passar um mês pescando marlins no litoral de Cuba. O mês começou no dia 10 de abril e lá por 10 de maio nós já tínhamos 25 marlins e o aluguel do barco tinha acabado. O certo ali teria sido comprar uns presentes para levar de volta a Key West e encher o tanque do Anita com um pouquinho mais do que o necessário daquela gasolina cubana tão cara para atravessar, conseguir a liberação e ir para casa. Mas os peixes grandes ainda não tinham começado a dar as caras.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Ernest Hemingway

Escritor norte-americano

Leia também

Últimas

O padre, o filho e a pensão alimentícia

Justiça manda religioso pagar três salários mínimos mensais a ex-fiel que diz ter tido um romance e um filho com ele; o padre nega

Pela simplificação dos planos diretores

Legislação complicada e genérica precisa ser substituída por outra capaz de ser entendida pela população

O encalhe de Pantanal e Dona Beija

Acervo com mais de 25 mil fitas da Rede Manchete vai a leilão, mas não atrai nenhum comprador

Foro de Teresina #154: Boom, bola e bolso

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dias de alívio e de pranto

Vestibulanda relata angústia de ver sua avó, vacinada, se recuperar da Covid, enquanto um amigo chorava a morte do pai, sem vacina

Mais textos