anais do Vaticano

E pur si muove

O papa Francisco e as lentas mudanças da Igreja Católica

Alexander Stille
Enquanto aos olhos do público o papa Francisco parece uma figura gentil e paternal, no Vaticano ele tem fama de durão, empenhado em chacoalhar formas tradicionais de governar a Igreja. Em entrevistas, ele já se descreveu como “ingênuo”, mas também como “furbo” – astuto, espero, malandro
Enquanto aos olhos do público o papa Francisco parece uma figura gentil e paternal, no Vaticano ele tem fama de durão, empenhado em chacoalhar formas tradicionais de governar a Igreja. Em entrevistas, ele já se descreveu como “ingênuo”, mas também como “furbo” – astuto, espero, malandro FOTO: MASSIMO VITALI_THE NEW YORKER

Ao ingressar na Cidade do Vaticano pela entrada dos fundos, logo se percebe como o mundo do centro da Igreja Católica é pequeno. Construído em grande parte durante o Renascimento, o complexo de 44 hectares é o quartel-general administrativo e espiritual de uma instituição que conta com 2,1 bilhões de seguidores. A primeira edificação à vista é a Casa Santa Marta: é nela que o papa escolheu morar e trabalhar – num espaço de três cômodos e cerca de 65 metros quadrados –, abrindo mão do tradicional e mais grandioso apartamento papal do Palácio Apostólico.

Ao dobrar uma esquina, o visitante se depara com um edifício amarelo que abriga vários cardeais. Um dos pisos serve de residência ao cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado – o segundo na hierarquia da Igreja – durante o papado de Bento XVI, o predecessor de Francisco. O cardeal Paolo Sardi, tido como um dos adversários políticos de Bertone na Cúria Romana, é seu vizinho de baixo. Uma breve caminhada pelos jardins do Vaticano conduz ao mosteiro Mater Ecclesiae, atual morada de Bento XVI. Ao renunciar, em 2013, Joseph Ratzinger partiu de helicóptero para dar início a uma vida de recolhimento e orações, e muitos pensaram que ele se retirava para um monastério em algum canto de sua Alemanha natal. Mas não, Bento XVI está bem ali. Logo além dos muros do Vaticano, na Piazza della Città Leonina, vê-se um outro edifício de apartamentos destinados aos cardeais. O cardeal Gerhard Müller, sucessor de Bento como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé – a mais antiga das nove congregações da Cúria Romana, que na Idade Média cuidava da Inquisição –, vive no apartamento que o antecessor ocupava quando ainda era apenas o cardeal Ratzinger. O andar de cima abriga o cardeal Lorenzo Baldisseri.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Alexander Stille

Alexander Stille, jornalista e escritor norte-americano, é professor de jornalismo na Universidade Columbia

Leia também

Últimas Mais Lidas

Estupro não é sobre desejo, é sobre poder

Em 70% das ocorrências de violência sexual no Brasil em 2019, vítimas eram crianças ou pessoas incapazes de consentir ou resistir - como na acusação contra Robinho na Itália

“Meu pai foi agente da ditadura. Quero uma história diferente pra mim”

Jovem cria projeto para reunir parentes de militares que atuaram na repressão

Engarrafamento de candidatos

Partidos lançam 35% mais candidaturas a prefeito nas cidades médias sem segundo turno para tentar sobreviver

Bons de meme, ruins de voto

Nomes bizarros viralizam, mas têm fraco desempenho nas urnas

Perigo à vista! – razões de sobra para nos preocuparmos

Ancine atravessa a crise como se navegasse em águas tranquilas, com medidas insuficientes sobre os efeitos da pandemia

Retrato Narrado #4: A construção do mito

De atacante dos militares a goleiro dos conservadores: Bolsonaro constrói sua história política

A renda básica, o teto de gastos e o silêncio das elites

Desafio é fazer caber no orçamento de 2021 um programa mais robusto que o Bolsa Família e mais viável em termos fiscais que o auxílio emergencial

A culpa é de Saturno e Capricórnio, tá ok?

Como Maricy Vogel se tornou a astróloga preferida dos bolsonaristas 

Mais textos
4

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

6

Do Einstein para o SUS: a rota letal da covid-19

Epidemia se espalha para a periferia de São Paulo justamente quando paulistanos começam a abandonar isolamento social

8

Assista a um trecho da mesa com Nikil Saval no Festival Piauí de Jornalismo

Nikil Saval é editor e membro da mesa diretora da revista literária n+1, revista de literatura, cultura e política, publicada em versão impressa três vezes ao ano.
Saval esteve em novembro no Festival Piauí de Jornalismo e conversou com os jornalistas Fernando de Barros e Silva e Flávio Pinheiro. 

9

Histórias da Rússia

Uma viagem pelo país da revolução bolchevique, cem anos depois

10

Em duas estratégias, um êxito e uma ópera trágica

Como a China barrou a transmissão do coronavírus enquanto a Itália tem mais mortes em metade do tempo de epidemia