ficção

Escarlatina

Eu tinha aprendido a combater, olho por olho, a indiferença da gente grande

Marilene Felinto
ANA CARDOSO_2020 _ STUDIOANACARDOS.COM.BR

Não sei por que Ricardo não olhava na minha cara. É que eu via os olhos azuis magníficos dele e: não sei por que esse menino, Ricardo, nunca olha para mim. Tínhamos 10 ou 11 anos, estávamos na mesma sala da quarta ou quinta série daquela escola.

Não é que eu me importasse, de fato, por Ricardo sequer olhar para mim. O que me espantava era o desinteresse dele pela diferença entre nós – pois eu nunca tinha visto um menino tão branco, tão loiro e de olhos tão intensamente azuis.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Marilene Felinto

É escritora e tradutora. Publicou, entre outros, As Mulheres de Tijucopapo e Contos Reunidos (ambos edição da autora).