diário

O homem que conhecia todo mundo

Um cultor e patrono da arte moderna circula pelos ateliês, mesas e salões da Belle Époque

Harry Graf Kessler
Kessler usava seu diário mais para descrever minuciosamente o que via e ouvia nos salões de Berlim, Londres e Paris do que para falar de si; fez a crônica de um tempo de mudanças vertiginosas
Kessler usava seu diário mais para descrever minuciosamente o que via e ouvia nos salões de Berlim, Londres e Paris do que para falar de si; fez a crônica de um tempo de mudanças vertiginosas FOTO: HUGO ERFURTH, DRESDEN_1909_DEUTSCHES LITERATURARCHI, MARBACH_ TEXTO PUBLICADO SOB PERMISSÃO DA EDITORA KLETT-COTTA VERLAG

Ele ajudou a fazer a máscara mortuária de Friedrich Nietzsche, recebeu de Paul Verlaine a última lembrança que o poeta guardava do amante Arthur Rimbaud, encomendou duas gravuras a um miserável Edvard Munch, que depois pintou seu retrato, comemorou com Vaslav Nijinsky a estreia de Sagração da Primavera, partilhou a mesa com praticamente toda a vanguarda artística e literária da Belle Époque. O CONDE HARRY CLÉMENT ULRICH KESSLER considerava-se um cidadão europeu numa época em que o otimismo com o avanço técnico (telefone, cinema, automóvel, avião) convivia no continente com as rivalidades nacionais que levariam à Primeira Guerra Mundial.

Kessler herdou o título de conde do pai, um banqueiro alemão. Sua mãe vinha de uma família de altos funcionários do Império Britânico. Ele nasceu em Paris, passou a adolescência em Londres, e usou sua fortuna para difundir e financiar a arte moderna. Na Alemanha, desafiou o conservadorismo da aristocracia imperial como fundador da Associação dos Artistas, membro do conselho editorial da revista Pan e diretor do Museu de Artes e Ofícios de Weimar. Aristocrata ele próprio, homossexual e oficial orgulhoso da reserva do Exército, editor, escritor, dândi, boêmio e diplomata, Kessler era tudo isso e ao mesmo tempo um observador irônico dos diferentes mundos que frequentava. Ele manteve um diário por 57 anos, até sua morte em 1937. As anotações de 1880 a 1914 só foram encontradas em 1983, quando da abertura de um cofre que Kessler alugara na ilha de Mallorca, na Espanha, onde se refugiou do nazismo. O conjunto ocupa nove volumes em alemão (Harry Graf Kessler, das Tagebuch), dos quais foram traduzidos os trechos a seguir.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Harry Graf Kessler

Harry Graf Kessler (1868–1937) foi diplomata alemão. Licenciado pela editora Klett-Cotta Verlag.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Um podcast pra chamar de seu: os temas de cada tribo

Futebol, feminismo e história motivam conteúdos produzidos para grupos específicos; para realizadores, nem todo patrocínio é bom

Podcast, um novo modelo de negócio

Mesa de abertura da segunda edição do evento discutiu estratégias de financiamento 

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos

Foro de Teresina #64: A fritura de Moro, a expulsão de Frota e o acordo de Itaipu

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Acordo de WhatsApp para manter Frota no PSL não resiste a canetada de Bolsonaro

Bancada selou em grupo de aplicativo permanência do deputado, que acabou expulso depois de criticar Eduardo; outros parlamentares devem ser enquadrados

O direito ao cinema

Reflexões de Antonio Candido sobre literatura podem ser adaptadas ao cinema, uma aventura equivalente

A imprevidência chilena

Elogiado por Bolsonaro e Guedes, regime de capitalização implantado no Chile tem aposentadoria média inferior ao salário mínimo

Um novo epílogo para Eike Batista

Investigação que levou empresário de volta à cadeia mostra como ele enganou investidores e manipulou preço das ações

Mais textos
1

A vovó fashion

Uma influencer e seus looks ousados

2

A imprevidência chilena

Elogiado por Bolsonaro e Guedes, regime de capitalização implantado no Chile tem aposentadoria média inferior ao salário mínimo

3

Por que João Gilberto é João Gilberto

Diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo comenta, ao violão, legado do inventor da bossa nova; veja os vídeos

4

Acordo de WhatsApp para manter Frota no PSL não resiste a canetada de Bolsonaro

Bancada selou em grupo de aplicativo permanência do deputado, que acabou expulso depois de criticar Eduardo; outros parlamentares devem ser enquadrados

6

“Embaixador”, Eduardo Bolsonaro triplica de tamanho no Twitter

Zero Três é agora o filho mais citado na rede; entre parlamentares, Carla Zambelli se destaca

7

Congresso abana o fogo entre Moro e Bolsonaro

Deputados comemoram desgaste do ministro da Justiça com Bolsonaro, impõem derrotas ao pacote anticrime e mostram descontentamento com o ex-juiz símbolo da Lava Jato

8

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos

9

Um novo epílogo para Eike Batista

Investigação que levou empresário de volta à cadeia mostra como ele enganou investidores e manipulou preço das ações

10

Operação zangão

O combate ao furto de abelhas no interior de Minas Gerais