anais da imprensa

O transatlântico e a lancha

Como o New York Times e a New Yorker revelaram os crimes sexuais do produtor Harvey Weinstein

Branca Vianna
O labirinto do assédio: jornalistas revelaram um sistema que, na mídia e na indústria do entretenimento, protegia homens e punia mulheres
O labirinto do assédio: jornalistas revelaram um sistema que, na mídia e na indústria do entretenimento, protegia homens e punia mulheres CRÉDITO: SEILTÄNZER, 1923_PAUL KLEE (1879–1940) _© 2020_DIGITAL IMAGE,_THE MUSEUM OF MODERN ART, NEW YORK_SCALA, FLORENCE

Como se faz uma reportagem investigativa sobre assédio e abuso sexual? Em geral as vítimas não querem vir a público, os acusados quase sempre negam o ocorrido e raramente há testemunhas ou provas documentais. Como se isso não bastasse, todos os envolvidos têm tudo a perder, inclusive os repórteres. Dois livros lançados recentemente no Brasil, Ela Disse, de Jodi Kantor e Megan Twohey, e Operação Abafa, de Ronan Farrow, ajudam a responder a essa pergunta. Os autores, todos eles jornalistas, receberam o Prêmio Pulitzer em 2018 por suas reportagens sobre os abusos sexuais cometidos durante décadas por Harvey Weinstein, fundador da Miramax, uma importante produtora de cinema: a de Kantor e Twohey foi publicada pelo New York Times; a de Farrow, pela revista New Yorker, ambas em outubro de 2017. Nos livros, que só vieram à luz no ano passado, os autores contam em detalhes os bastidores da difícil investigação jornalística que fizeram ao longo de vários meses.

Em veículos do porte do New York Times e da New Yorker, o processo de publicação de reportagens investigativas como essas é muito rigoroso: antes mesmo de se considerar se as afirmações de uma fonte serão publicadas, é preciso que sejam corroboradas por outras fontes e, se possível, por documentos. Os repórteres consultam seus editores a cada passo da apuração e precisam de seu consentimento para seguir em frente quando se veem diante de um obstáculo, como fizeram Kantor, Twohey e Farrow. Também compartilham com editores e checadores suas notas e gravações, além dos documentos que encontram. Em matérias que envolvem atos sexuais, questões éticas são discutidas entre repórteres e editores: isso é notícia ou fofoca? É de interesse público ou só diz respeito à vida privada da pessoa?

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Branca Vianna

Linguista e intérprete simultânea, é fundadora e presidente da Rádio Novelo e apresentadora do podcast Maria Vai Com as Outras, da piauí

Leia também

Últimas Mais Lidas

Mourão defende manter Pujol no comando do Exército

Vice afirma que general deve permanecer à frente da tropa até o fim do mandato de Bolsonaro, mas admite que não apita nas nomeações do presidente

Na piauí_166

A capa e os destaques da revista de julho

Foro de Teresina #107: As guerras surdas de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O desmanche de Witzel

Um depoimento exclusivo denuncia os elos ocultos entre o governo de Witzel e as milícias

Para cuidar de quem cuida

Referência em Covid-19, hospital da USP cria programa de apoio a profissionais de saúde e descobre que 77% dos atendidos sofrem de ansiedade

26 de junho, sexta-feira de más notícias

Aniversário de Gil foi único momento de celebração neste tempo em que a tristeza é senhora

Racismo em tempos de Covid-19

Moradora da periferia de São Paulo diz que epidemia agravou problemas já existentes, como discriminação racial, trabalho precário e violência

PCC veste branco

Traficante da facção usou 38 clínicas médicas e odontológicas para lavar dinheiro, comprar insumos para o tráfico e socorrer “irmãos” baleados

A Terra é redonda: Enigma submarino

Poluição, aquecimento global e pesca exagerada ameaçam riquezas oceânicas que mal conhecemos

Mais textos
1

Chumbo grosso no Ministério Público 

Bloqueio de bens na Suíça, delação premiada contra Moro e interferência na PF acirram guerra entre a Lava Jato e a Procuradoria-Geral da República

2

PCC veste branco

Traficante da facção usou 38 clínicas médicas e odontológicas para lavar dinheiro, comprar insumos para o tráfico e socorrer “irmãos” baleados

3

A morte e a morte

Jair Bolsonaro entre o gozo e o tédio

5

Tudo acaba em barro

Um coveiro em Manaus conta seu cotidiano durante a pandemia

6

A droga da desinformação

Publicações falsas ou enganosas sobre remédios sem efeito comprovado contra Covid-19 são um terço das verificações do Comprova no último mês

7

Na piauí_166

A capa e os destaques da revista de julho

9

O desmanche de Witzel

Um depoimento exclusivo denuncia os elos ocultos entre o governo de Witzel e as milícias

10

A solidão de rambo

Suspeitas de corrupção e conluio com as milícias desmontam Wilson Witzel